terça-feira, 5 de outubro de 2010

Segurança em parquinhos


Ai gente, ultimamente tem saído tanta notícia de acidentes em parque de diversões, né? Até criança morrendo................... Particularmente comigo, um acidente desses dificilmente aconteceria, por um motivo muitos  simples: eu morro de MEDO! Tenho pavor de brinquedo que roda, que desce de forma abrupta, que  choacalha, que vira de cabeça pra baixo.............. Não entro numa roubada dessas nem a pau!

Mas esse é um assunto que muito me interessa porque eu fiquei com o medo todinho e não sobrou nada pra Julia! Ela não tem medo de nada, adora desafios! Sobe em tudo, desce nos escorregadores de barriga, de bico, pula quando está em cima dos brinquedos......... e eu fico só de olho....... porque também não posso impedir, ela tem que se desenvolver, tem que superar desafios, tem que ser independente. E também tem que aprender com seus próprios erros.  Um dia desses ela desceu no escorregador mais alto da escola e não quis que eu segurasse na mão dela. Caiu de boca na areia...............rsrsrsrsr........ foi engraçado! Ela não se machucou, nem chorou, graças à Deus, mas poderia ter se machucado sim. Comeu um bocado de areia, mas é vitamina S, faz parte!

Lendo um pouquinho sobre o assunto, encontrei o seguinte:

Local de diversão e desenvolvimento das crianças, os parquinhos têm feito cada vez mais vítimas. 

Levantamento do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo indica que, em cinco anos, o número de atendimentos por traumas leves em crianças entre 0 e 5 anos aumentou 65%.

O setor de brinquedos de parquinhos e bufês não possui uma normatização de qualidade. Existem apenas normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas para fabricantes de brinquedos para playgrounds, mas não são obrigatórias. Elas abrangem equipamentos fixos como o balanço

Como não há normas obrigatórias para os brinquedos de parquinhos, especialistas em segurança das crianças afirmam que o principal fator para evitar acidentes leves é a supervisão de pais ou responsáveis. 

Fiquei passada ao saber que não existe normatização obrigatória para esses brinquedos. Eu fico de olho na Julia (mas é de olho, não segurando o tempo todo pois acho que ela  precisa de liberdade) e sei que mesmo assim não posso controlar tudo. Mas eu pensava que os brinquedos tinham normatização.......... agora minha preocupação vai aumentar ainda mais......

E todo mundo sabe que criança cega a gente. Outro dia fui ao Beach Park com a Julia e ela estava brincando no navio pirata. Ela subia e eu ficava embaixo, esperando ela descer pra segurá-la quando ela caísse na água. Mas de repente eu não vi mais a Julia lá em cima do brinquedo. Subi rápido com uma agilidade que eu não tenho. Quando cheguei lá em cima vi que ela tinha descido pelo outro lado, já estava na piscina (água no bumbum dela) andando pra outro brinquedo pra subir. Pense na minha agilidade pra descer pela escada de cordinha do pirata e ir atrás dela! Nesse caso tudo terminou bem mas poderia não ter terminado..... não gosto nem de pensar..........

No site a ONG Criança Segura (www.criancasegura.org.br),  encontrei algumas dicas de segurança pra crianças em parquinhos:

Conheça os parquinhos , onde as crianças brincam. Procure equipamentos apropriados para a idade das crianças e verifique se os equipamentos estão enferrujados, quebrados ou contêm superfícies perigosas. Denuncie qualquer problema à escola ou ao órgão responsável.
O parquinho dever ser instalado em piso que absorva impacto, como um gramado, um piso emborrachado ou areia fina. Jamais deve ser instalado em piso de concreto ou pedra.
Tire o capuz e o cachecol de todas as crianças para evitar perigos de estrangulamento nos parquinhos. (esse problema a gente não tem aqui no Ceará.........rsrsrsrsrs).
Ensine à criança as regras de comportamento nos parquinhos, como não empurrar, não dar encontrões e nem se amontoar. Mostre quais são os equipamentos apropriados para a faixa etária dela.
Saiba mais 
Crianças menores que brincam em equipamentos destinados a crianças mais velhas têm mais chances de sofrer algum tipo de acidente. Elas devem estar sob constante supervisão de adultos durante a brincadeira no parquinho.
As quedas, lesões de grande ocorrência nos parquinhos, representam a principal causa de hospitalização por acidente com crianças de 1 a 14 anos no Brasil.

 
É, realmente a supervisão das crianças é o principal fator de prevenção de acidentes. Porque pela supervisão passa também a observação do local onde as crianças estão brincando. Às vezes a gente se distrai com celular ou conversando com alguém, mas temos que ter em mente que a prioridade é a criança. E chorar o leite derramado depois é pior.

Essa foto é só pra vocês verem como a Julia gosta de descer nos escorregadores. Ela levou uma chamada do monitor..........rsrsrsrs.......... e eu também (abafa o caso!). Mas as fotos não mostram nem a metade do que ela apronta........... e a mãe que fique de olho!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário: