sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Adeus ano velho, feliz ano novo.........


............ que tudo se realize, no ano que vai nascer! É isso mesmo que espero, que nossos sonhos se realizem! O maior deles, atualmente, é o retorno do Claudio pra casa.

O ano de 2010 foi bem difícil pra gente, o mais difícil de todo o nosso casamento. Claudio em Ribeirão Preto numa rotina alucinante, morando só, sem nenhum conforto. Julia e eu em casa, por mais conforto que a gente tivesse, nada era suficiente pra confortar nossos corações.

Era uma solidão enorme............ e as dificuldades do dia-a-dia pra manter a casa, pra educar a Julia, para lidar com a doença da mamãe..... a depressão andou me rondando, mas eu não podia me deixar abater e a fluoxetina ajudou na enxaqueca e ajudou também a me manter de pé. Mesmo assim não fui uma fortaleza o tempo todo. Não esqueço o dia que deu um vazamento na minha cozinha........ era água por todo lado. Deu vontade de sentar e chorar porque eu não sabia nem por onde começar pra resolver o problema. Sabia que se o Claudio estivesse em casa, num instante ele resolveria........... mas no lugar de sentar e chorar, fui afastar a máquina de lavar louça e fechar o registro de água (pra isso eu praticamente tive que entrar dentro do armário da cozinha). Depois foi rodo pra que te quero! Pra muita gente isso pode parecer besteira, mas pra mim, sinceramente, foi um problemão.

Todo dia eu olhava o calendário na porta da geladeira, pra ver se o tempo passava mais rápido. No calendário tinha uma foto de nós 3 e eu ficava imaginando como seria ter o Claudio de volta em casa. A sensação é que isso era um sonho distante.........

Ano passado, chorei o reveillon todo. Claudio estava com viagem marcada pra 05 de janeiro, então eu não tinha clima pra comemorar nada......... só via um tempo sombrio à frente. Como foi difícil............ no dia que ele viajou eu chorei tanto, mas tanto...... foi horrível, não dá nem pra descrever....... nesses primeiros dias, se minha sogra não estivesse comigo em casa, eu teria desabado.......

Mas, graças à Deus, o tempo é implacável e a gente querendo ou não ele passa! Pra todo mundo! E pra gente passou também! Estamos aqui em 31 de dezembro com a sensação de vitória. Sensação de que conseguimos, de que somos fortes e de que podemos tudo. Um ciclo se fechou e, por mais difícil que o ano tenha sido, não podemos deixar de ver o crescimento que tivemos, no campo profissional e no pessoal. E agora temos esperança de uma vida melhor daqui pra frente!

As resoluções para o ano novo são muitas: emagrecer, entrar na natação, ter mais paciência, me dedicar mais à leitura, curtir muito a família, quem sabe encomendar um(a) irmãozinho(a) pra Julia, ser uma pessoa mais generosa............. mas a principal delas é ser FELIZ ao lado da minha família linda!!!!!!!!!! 




FELIZ 2011 PARA TODOS!!!!!!!!!!!!!!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Viajar com criança

Acho que todo mundo que pretende fazer viagem com criança já está farto de ler as dicas pra tornar esse momento o menos estressante possível. Levar várias coisas pra entreter os pequenos é básico.

Eu já li diversas dicas e já botei muitas em prática mas é fato que criança é uma caixinha de surpresas. Em julho levei a Julia na primeira viagem de avião da vida dela. Foi um vôo totalmente sem noção que saiu de Fortaleza às 3hs da manhã de chegou em Ribeirão Preto às 13hs depois de duas conexões super demoradas. Pra completar Julia estava com o cocô mole e eu tive que usar todas as fraldas que tinha levado na bagagem de mão. Mas o saldo dessa viagem foi muito positivo. Julia se encantou com o avião e se comportou super bem. Também dormiu, o que foi uma grande ajuda. Na volta ela já estava mais "espoleta"mas mesmo assim não era nada que não desse pra controlar. Acho que minha maior dificuldade foi com minha bagagem de mão que era muito pesada e volumosa e não tinha ninguém pra me ajudar.

Mas ontem.......... nossa, como sofri! Não sei se é porque ela está maior e mais desenrolada ou se era porque o pai estava junto (noto que na presença dele, ela fica mais dengosa e mais teimosa). Eu sei que ela deu muuuuuuuuuuuuito trabalho. Na bagagem de mão eu levei as Barbies, a boneca nova que ela ganhou no Natal e lápis de cor e papel pra desenhar. Não levei o dvd portátil porque não estava mais cabendo e da vez passada ela nem usou então achei melhor colocar na mala.



O sofrimento começou ainda no aeroporto de Fortaleza porque ela não parava um minuto. No  trecho de Fortaleza à Brasília, tive que ficar "passeando"com ela no avião. De Brasília a São Paulo ela dormiu o vôo inteiro, mas eu não podia nem me mexer. Quando chegamos em Congonhas, ela estava um enjôo só. Primeiro disse que queria sorvete e ficava choramingando isso o tempo todo, enquanto a gente andava no aeroporto procurando um picolé pra ela. Todo mundo olhava e eu fazendo cara de paisagem e contando até mil pra não perder a calma. 

Quando finalmente achamos um lugar que vendia picolé, paramos pra ela tomar, mas ela estava se melando toda porque o palito era ruim mesmo de segurar. O Claudio foi ajudar e tirou uma mordida do picolé dela. Pra quê???? Ela deu um "show" daqueles de ficar todo mundo olhando e cochichando. A essa altura eu,  que já estava cansada e de saco cheio do choramingo que vinha de longe, perdi a paciência (eu sou humana, tá?) e fui meio ríspida com ela. E falei que se não parasse de chorar não ía mais tomar o picolé. Resolveu a birra, mas ela ficou super sentida. 

Aí depois de tomar metade do picolé, ela resolveu que queria pirulito! O pai, besta que só, foi procurar e eu fiquei sentada com ela tomando conta da bagagem de mão (minha bolsa pesadíssima, a bolsa dela pesadíssima e a mochila do Claudio que eu nem me atrevi a ver se estava pesada). Aí a bonitinha vira pra mim e diz: "mamãe, volto já já, vou buscar o papai, viu?" Eu mereço ter que cuidar da bagagem de mão e impedir a Julia de sair desembestada pelo aeroporto!!!!!! Então resolvi dizer que se ela me deixasse sozinha eu iria chorar (é feio, eu sei, mas apelei pra chatagem emocional porque não consegui pensar em nada melhor na hora). Ela então fez biquinho e começou a chorar (eu tinha esquecido que ela estava sentida....). Mais uma vez fomos alvo de olhares de reprovação.............. ai Jesus, é só a gente ser mãe que todo mundo aparece pra julgar!

Bom, Claudio não encontrou pirulito mas comprou um pacote de confete (que ela adora) e também um pão de queijo com suco de laranja. Depois que ela comeu, parece que colocou foi o dedo na tomada! Correu muito no aeroporto, Claudio e eu nos revezando pra ficar atrás dela (mais ele do que eu, diga-se de passagem). Fez um monte de presepada, tanta que o pai colocou ela de castigo........rsrsrsrsrsrsrs.....

Até que finalmente chegou a hora de embarcar pro último trecho da viagem. Só que o embarque foi na parte de baixo do terminal de Congonhas, o que significa pegar um ônibus primeiro e subir no avião de escadinha. Fazer isso com criança pequena e cheia de bagagem de mão não é nada agradável. Quando nós entramos no ônibus ele já estava lotado então ficamos em pé. O avião estava tão longe, mas tão longe, que eu já estava achando que a gente vinha pra Ribeirão Preto de ônibus mesmo.........

Depois que o avião decolou aí que a festa começou. Quem disse que a Julia ficava sentada? Foi só apagar os avisos de apertem os cintos que ela ficou em pé na poltrona. E cantando! O avião inteiro estava escutando, isso já mais de 10 da noite, tinha gente querendo dormir. Quando ela viu que começaram a passar o serviço de bordo, se animou toda: "oba! tem suco de laranja" e batia palmas! Já que não tinha o que fazer, resolvi incorporar a "Pollyana" e ver o lado bom da coisa: ainda bem que ela estava fazendo festa, pior seria se ela estivesse chorando! Ela só se sentou na hora do pouso e mesmo assim não foi na poltrona dela, ficou no colo do pai. Alguma aeromoça pra reclamar? Nenhuma! Elas sentiram o drama..........

Mas graças à Deus chegamos em paz! Só o caco, mas em paz! Agora estou só pensando na volta. Julia e eu, sem o Claudio pra me ajudar........... Deus me ajude!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 25 de dezembro de 2010

Natal na Minha Casinha Feliz!

O Natal na Minha Casinha Feliz foi ótimo!!!!!!!!!! Simples e descontraído como nós! Os donos da casa de shorts já dizem tudo, né? rsrsrsrsrsrsrsrsrs...



Família veio, teve muito beijo, muito abraço, muita risada! Crianças ansiosas pelos presentes! Momento de reflexão! De tudo um pouco! Não podia faltar o perú de Natal mas como já falei, eu só tive o trabalho de encomendar. Mas tudo estava gostoso!


A troca de presentes com as crianças foi uma delícia! Os olhinhos ansiosos pra saber o que íam ganhar me lembraram minha infância e especialmente o Natal de 83 (se não me engano) quando ganhei minha Barbie. Os natais na minha infância eram em Viçosa (MG) na casa da tia Elilce e tinham um sabor especial! Como éramos poucas pessoas (tia Elilce, tio Peter, Marcília, Margaret, James, mamãe, eu e Lu) todos sentávamos à mesa mesa super arrumada, chic que só! A árvore de Natal era sempre muito linda e ficava lotada de presentes! Boas lembranças!

O dia 25 foi dia de arrumar os brinquedos da Julia. Tirei 3 sacolas das grandonas de brinquedos pra doar. A mamãe sempre fazia isso com a gente e quero acostumar a Julia a repartir com os menos favorecidos também. Aliás, faz parte do espírito de Natal, né?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Feliz Natal!!!!!!!!!!!!

Cheirinho de Natal no ar! Tirando a correria da compra dos presentes (que foram super limitados....... rsrsrsrs) e da organização da festa, o resto é só paz!!!!!!!!!!

O Natal esse ano mais uma vez vai ser aqui em casa, graças à facilidade de encomendar a ceia toda! Antes o Claudio até fazia a ceia (já falei que ele se garante e eu sou um zero à esquerda na cozinha), mas agora ele não topa mais o trabalhão. E nem compensa, prefiro ser prática!

Julia está super ansiosa pela festa. Ela pega os pacotes de presente, coloca em cima da cama e diz: "mamãe, vamos só olhar?" Mas diz que o Papai Noel vai trazer um doce pra ela (isso porque o papai noel do shopping deu umas balinhas pra ela)................ ah, o bolso do pai agradece a inocência!

Mas apesar de eu já ter recebido meu presentão (minha sala nova), eu peço mais ,sim! Peço AMOR, SAÚDE, PAZ! Peço que o Menino Jesus traga logo o Claudio pra perto da gente! E peço um 2011 cheio de boas realizações, pra todos nós! 



FELIZ NATAL!!!!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Tirei a sorte grande!

Tirei mesmo! Mega sena acumulada 1 milhão de vezes! Tô aqui trabalhando e sentindo o cheirinho gostoso de comidinha que vem da cozinha. Comidinha do marido!!!!!!!!!!!!!

Ele chegou e já fez toda a diferença. Já consertou a porta da frente que estava com a fechadura quebrada, foi ao supermercado com  a Julia (que por sinal foi uma lady, nada de ficar escolhendo o que comprar.....) e agora está fazendo nosso almoço (tadinho, se for esperar por mim ou morre de fome ou come congelado).

Além de ser um marido maravilhoso, ainda me enche de orgulho com o que faz e principalmente com o que é! E pra completar me alimenta! Corpo e alma! Obrigada, Deus, por esse presente divino que é meu amor!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

A escola e as amizades!

Hoje foi o último dia da temporada de férias do ano de 2010 na escola da Julia. As aulas terminaram em 24 de novembro mas como ela fica na escola período integral, ainda teve atividades até hoje. 

O ano de 2010 apesar de ter sido bem difícil pra gente, foi um ano "acadêmico" muito interessante pra Julia. Ela cursou o Infantil 2, aprendeu muitas coisas, fico boba de ver como ela se desenvolveu esse ano. E o crédito também é das professoras dela, Alê (da escolaridade) e Cris (do integral), que com muita paciência e carinho foram guiando os passinhos da Julia. Ela era das mais novinhas da turma, mas mesmo assim conseguiu acompanhar bem o ano letivo com o incentivo dessas duas pessoas maravilhosas. 

Hoje quando chegamos em casa, fiz com a Julia um "balanço" do que ela aprendeu esse ano. Foram muitas coisas! Ela começou o ano sem falar praticamente nada, mas rapidinho soltou a língua, aprendeu a contar, aprendeu as cores, as formas, as partes do corpo, o nome dos animais, dos instrumentos musicais e ficou muito, mas muito mesmo, independente......

Mas o que acho mais legal é observar como ela tem fortalecido as amizades! Ela simplesmente adora os coleguinhas. Não se esquece de nenhum. E tem alguns que ficam até a escola fechar brincando com ela no parquinho. É  uma farra! Hoje ficaram brincando o Arthur, o João e a Maria Clara, além da Julia, claro, que é sempre a última a sair da escola. Parecia que eles estavam entendendo que era o último dia, pois brincaram bastante, numa algazarra de fazer gosto. Era tanta gargalhada! Eles sabem ser felizes! Subiam e desciam rapidamente no escorregador, corriam, se abraçavam e  faziam "bolos" de areia! E na hora de irem embora, foi um festival de beijos, abraços e desejos de Feliz Natal! Lindos!

Espero que essas amizades continuem por muito tempo! E que quando forem adultos, tenham boas lembranças desse tempo. Eu tenho boas lembranças dos meus amigos de infância e eles tem um lugar bem especial no meu coração e nas minhas memórias. Gostaria que com a Julia também fosse assim!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Mãe não deveria adoecer..........

Todo mundo sabe que toda mãe detesta quando o filho fica doente, que sempre diz que prefere ficar doente do que ver seu filho doente. Eu também sou assim.............. 

Mas esses dias em que estive doente cheguei à conclusão que mãe também não deve ficar doente! Como é difícil cuidar de uma criança cheia de energia quando tudo que você quer é deitar e gemer........... Julia com toda a corda dentro de casa, cheia de energia pra gastar e eu tendo calafrios, cheia de dor no corpo e sem coragem nem pra respirar...

Esse foi um dos fins de semanas mais difíceis desse ano. Até disse pro Claudio que gostaria muito que ele estivesse aqui, só pra cuidar da Julia, já estaria de bom tamanho.....

Mas é impressionante como a gente tira forças de onde não tem pra cuidar desses pequenos! Antigamente, com uma virose dessas, eu teria passado o fim de semana inteiro debaixo dos lençóis. Mas tive que levar a Julia pra andar de motoca na rua e também fui na minha sogra pra ela brincar um pouco (aí eu me beneficiei, porque enquanto ela brincava com a avó e a tia, eu podia ficar gemendo no meu canto......rsrsrsrrs) 

No sábado à noite eu pensei que ía morrer (dêem um desconto, por favor!) e na segunda de manhã não me aguentava em pé............. mas consegui passar pelo fim de semana sem deixar a Julia completamente entediada! Como consegui? Só amor de mãe pra explicar!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 11 de dezembro de 2010

Manhã de caos!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Gente, que manhã caótica! Eu acordei super mal, dor no corpo, nos olhos, sinusite...... vontade de ficar deitada o dia todo só gemendo. Mas, minha "patroinha" não me dá nem a chance.......rsrsrsrsrsrsrs....

E desde ontem que ela anda manhosa, chorona e eu não sei porque. Não sei se está cansada, se está com mais saudades do pai............... sei que desde ontem que eu aguento choramingo no meu ouvido.

E hoje de manhã foi cruel. Eu pedindo pra morrer de tanta dor no corpo e a Julia choramingando o tempo todo atrás de mim, por tudo e por nada! A sala está uma zorra, ela espalhou mil brinquedos. Aí pediu pra ir fazer xixi. Eu levei e na hora de tirar, ela choramingando sabe lá Deus porque, eu bati com redutor de assento no meu joelho machucado (pra quem não sabe levei uma queda segunda feira e tô com o joelho cortado, arranhado e um pouco inchado). Fui no céu e voltei e aí que ela chorou mesmo (toda vez que ela bate no meu joelho, eu sinto a dor e ela chora).



Na hora de dar o almoço dela, ela inventou que não queria a torta de frango que ela adora............. insisti muito mas não teve jeito. Terminei indo fazer chicken popcorn porque era o que ela queria. Eu só queria paz. Cedi. Fiz errado, mas poxa, sou humana, estava me sentindo super mal e uma criança com fome ao meu lado só iria piorar tudo!

Aí eu concluo que  ser mãe é mesmo uma vocação. E lamento muito por tantas crianças que não têm uma mãe vocacionada. Não é me gabando não. Eu erro muito, tenho muitas dúvidas, mas sei que tudo isso é tentando acertar (eu desliguei a função culpa nesse momento pra poder enxergar o que tenho feito de bom). Digo que ser mãe é vocação porque, apesar de todo o caos dessa manhã, não levantei a voz e muito menos a mão pra Julia. Vontade não faltou, mas o auto-controle foi mais forte! Orgulho de mim!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 coisas que todo filho gostaria que os pais soubessem

A revista Crescer trouxe um artigo muito interessante: "4 coisas que todo filho gostaria que os pais soubessem."

Em diversos momentos do dia a dia, o seu filho não vai verbalizar sutilezas que, além de ajudarem em seu desenvolvimento, também são prova do seu amor por ele. Confira algumas delas:

- Preste atenção em mim, e não apenas no que estou fazendo de errado.
Claro que você quer educá-lo da melhor forma possível, e o tempo todo está fazendo isso, mas divida o tempo que fica com ele para apenas... CURTI-LO! Não importa a quantidade de horas que você está ao lado dele (mesmo!), mas, sim, o que acontece durante esse período. Seja espontâneo. Se você não é do tipo que rola no chão, há diversas outras formas de você mostrar que se preocupa com ele, como um bom bate-papo, um jogo de videogame, um livro lido a dois. O que faz diferença é você estar inteiro naquela hora.

Ah, e é tão gostoso curtir minha pequena! Adoro! O momento do banho à noite é sagrado pra isso! Brincamos, cantamos, ela "implica" comigo e eu com ela............ é um barato! E nos fins de semana temos mais momentos pra isso. Adoro conversar com ela e entrar no mundinho de fantasia lindo para onde só ela sabe me levar! Outro dia ela disse que eu era a filha e ela era a mamãe, adorei! Hoje no meio da conversa ela olhou pra mim e disse: "mamãe, você é muito linda". Preciso dizer que me derreti???

Não me peça para ficar quieto quando estou com raiva, permita que eu fale o que estou sentindo.
É difícil mesmo ver como seu filho tão pequeno pode estar tão abalado com alguma situação de que não gostou. Mas explodir e não deixar a criança expressar o que está sentindo faz com que ela se sinta desamparada por perceber a ira dos pais. Assim, ele se vê obrigado a guardar aquele sentimento para não ver os pais bravos. Isso pode trazer problemas de comportamento no futuro ou, ainda, regressões em seu desenvolvimento, como voltar a sujar as calças quando já largou as fraldas. Ajude a criança a lidar com a raiva, por meio do diálogo e do seu amor.

Acho que aí é aquela história de validar sentimentos que já comentei. Não ignorar o que a criança está sentindo (raiva, frustração) mas conversar para que ela saiba lidar com esses sentimentos. Difícil? Muito! Nem nós adultos sabemos lidar sempre com nossos sentimentos...... mas vida de mãe não é fácil, né?

- Eu já sei que errei e estou arrependido. Não precisa ficar tão bravo comigo.
A ocasião mais complicada para dar uma punição em uma criança por mau comportamento é quando ela já está realmente arrependida do que fez. Se ela ficou triste com sua atitude errada, isso significa que sua consciência está viva e sadia. Além do que ela aprendeu errando. Ter essa consciência é o melhor impedimento para a repetição do erro. Ao perdoá-la, você ensinando-a a lidar com a culpa e aprendendo o sentimento de perdão. Nesses momentos a criança entende que você se preocupa com ela e o ama muito, independente do que possa acontecer. Isso é amor incondicional.  

Ah, isso me lembra minha mãe. Muito sábia. Quando eu tinha 12 anos, fiquei com nota baixa no boletim em Matemática. Foi a primeira vez que isso aconteceu na minha vida. Ela conversou comigo, me fez entender meu erro. Poderia ter me dado um castigo imenso que seria cancelar a viagem à Disney prometida para aquele ano e com a qual eu sonhava há muito tempo. Mas ela manteve a promessa e nós viajamos. O resto da minha vida escolar eu fui uma aluna exemplar. Inclusive, no terceiro ano, somente uns 10 alunos passaram "por média" e eu estava entre eles.

- Eu sei que você quer me proteger, mas eu posso tomar algumas decisões e ajudar em diversas coisas no dia a dia. Basta você me ensinar.
Aos poucos, você pode ajudar o seu filho a fazer as suas próprias escolhas em coisas simples, como escolher o tênis que quer usar, a escova de dentes do Batman ou do Buzz Lightyear. Toda vez que você deixa seu filho tomar uma decisão, ele sente que tem mais controle sobre sua vida, e é positivo. Ele vai passar a cooperar ainda mais para conseguir o controle que está constantemente procurando. Além disso, há muitas tarefas que a criança pode assumir, não só para ajudá-lo em casa, mas porque ele se sente importante em poder contribuir. Ele simplesmente precisa de você para lhe ensinar como fazê-las, seja na hora de arrumar a mesa, as gavetas, alimentar os animais de estimação.

A Julia já tem liberdade de fazer algumas escolhas sim. Coisas pequenas que não vão ter grande repercussão. Quando a decisão é mais importante, eu procuro conversar e mostrar meu ponto de vista, mas claro que tem as horas em que tenho que usar a imposição. Mas com carinho eu consigo fazer a imposição ser menos opressiva. Em relação a ajudar nas tarefas de casa, ela bem que tem vontade, mas ainda não dá, né? Mas sempre que vou ao supermercado ou ao banco e tenho que levá-la, primeiro pergunto se ela pode me ajudar, ela adora!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Dizer não à violência

Muito se fala hoje a respeito da violência e de como ela deve ser combatida na nossa sociedade. E tem que se falar e muito mesmo, pra ver se um dia todo o ideal se torna realidade. 

Mas a violência não deve ser vista apenas como algo "da sociedade" ou "das comunidades carentes". Temos que enxergar que muitas vezes ela está dentro das nossas casas e é justamente dentro de casa que ela tem que começar a ser combatida. Eu achava que isso não ía ser um problema muito grande aqui em casa, não temos costume de brigar, nos respeitamos, nos amamos e demonstramos esse amor. E de fato Julia é uma menina carinhosa e meiga, acredito que seja um reflexo do ambiente em que ela vive.

Mas, como a vida de mãe não é tão fácil assim, ontem eu  levei uma "bofetada". Depois da aula Julia sempre fica brincando com os amiguinhos. Ontem não foi diferente, mas em determinado momento, ela veio com um barquinho de plástico na mão e apontou para o pai de um coleguinha dela (que por sinal ela gosta muito, tanto do pai como do filho) e fez: "pou! pou! pou! pou!"

Isso mesmo, ela fez de conta que estava atirando nele, assim do nada. Na hora eu nem dei muita bola, encarei como "normal", coisa de criança. Mas depois que cheguei em casa, fiquei pensando naquilo. E comecei a me questionar em relação a como estou passando pra Julia a orientação sobre a não-violência.

Essa não foi a primeira vez que Julia brincou de "arma". Ela já brincou outras vezes com o primo. Mas sempre era dentro de um contexto. Hoje foi completamente inesperado, não tinha nenhuma outra criança brincando de arma, nem inventando um vilão ou um lobo mau. Eu já conversei com ela em outras oportunidades sobre isso. Já expliquei que não se mata ninguém, nem os bichos. E sempre reforço que bater não é legal e ela mesma vive repetindo que nos amiguinhos é pra dar abraço e beijo. 


Mas o que aconteceu ontem me deixou muito pensativa, muito mesmo. Como vou fazer pra alcançar melhor o entendimento dela? Tenho que achar uma forma de fazê-la entender que não se pode sair "matando". Ela não assiste muita tv e eu não gosto de deixar ela assistir nada que tenha violência, mas tem um filme do Mickey que ela adora, Os 3 Mosqueteiros, e ele mostra os personagens lutando de espada, acho que esse vou cortar (vou morrer de pena porque eu adoro as músicas desse filme......rsrsrrs). Penso também em cortar  todas as vezes que ela estiver brincando de espada ou qualquer outra "arma". Só que estou me sentindo um pouco perdida em relação a isso. Porque também não posso simplesmente criar um mundo de faz-de-conta em que não existe nada de violência. Ela tem que saber que violência existe, até pra saber se defender. Mas não pode ser a primeira a bater............ Ai, Jesus, como é difícil educar!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Momento mãe coruja 2

Peguei meu babador e sentei aqui pra contar duas coisinhas de hoje à noite.

A primeira foi na hora do banho. Julia é cantora de banheiro (igual à mãe....rsrsrss) e a cantoria continua enquanto eu enxugo e arrumo a baixinha. Aí ela hoje cantou muitas músicas: cantou do lobo mau, do pirata, da borboletinha.  Aí eu disse: "Julia, canta uma música pra mamãe?"

Me derreti toda quando ela começou: "amo você /você me ama / somos uma família feliz / com um forte abraço e um beijo te direi / meu carinho é pra você." 

A segunda coisa que me fez espocar de orgulho foi na hora de dormir. Sempre que eu deito ela na cama, convido pra conversar com o Papai do Céu. Hoje, na hora em que ela deitou, antes que eu pudesse abrir minha boca, ela começou a rezar! Coisa mais linda desse mundo!!!!!!!!

Tenho ou não razão de usar um babador XGG????
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Criança adora desmentir a gente!

E a Julia é mestre nisso! Ela vive me desmentindo em tudo. É só eu ligar pro Claudio pra contar uma gracinha nova que ela pára o quê está fazendo. E se eu pegar a câmera então? Ela congela na hora!

Esse fim de semana ela estava olhando o caderno de atividades dela e a cada figura que passava ela cantava uma música. Cantou a música da Emília, do palhacinho, do peixe, da galinha.......... eu só babando com ela. Cantava e dançava!

Quando ela terminou de ver o caderno todo, eu perguntei se ela cantaria de novo pra eu filmar e mostrar pro papai. Ela disse que sim. Peguei a câmera toda satisfeita............. ela pegou o caderno, começou a passar as páginas e falar quem eram os personagens........... e quando eu perguntava como era a música ela dizia: "não sei!"
 
Eu posso????
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Natal de Luz

Marise mais uma vez me ligou com suas boas idéias de programa bom e barato pra fazer com as crianças! Amiga, você é show com suas idéias!

A proposta dessa vez foi ir à Praça do Ferreira assistir ao coral infantil do Natal de Luz. Topei na hora! Combinamos então pra quarta-feira. Eu estava ansiosa pra chegar o dia, mas me preocupava ter que ir de carro, porque o trânsito é muito ruim e estressante. Aí tive a brilhante idéia de ir de Top Bus.......... e a Marise topou na hora!

Julia ficou toda animada quando falei que nós íamos passear com a tia Marise, a Sarinha e o Fefê! Ela ama esse trio! O dia chegou e eu corri com o trabalho pra dar tempo, graças à Deus que deu, não poderia perder essa oportunidade.

A farra começou no ônibus (ou "ôbinus" como diz a Julia........rsrsrsrs). A maior parte do tempo fomos Julia, Sara e eu em duas poltronas. Digo a maior parte do tempo porque as meninas não paravam quietas! Julia chegou a cair......... pensam que ela chorou? Nada! Primeiro porque estava na farra, segundo porque quem levantou ela do chão foi o Fernando (desconfio que ela tem uma "paixão" platônica por ele) aí ela adorou!

Quando chegamos na praça, a primeira coisa que a Julia pediu foi "picoca". Como somos todos loucos por pipoca, cercamos o carrinho do pipoqueiro. Logo em seguida o coral iniciou a apresentação. Babei! Achei muito legal mesmo o programa. Adoro o clima de natal, adoro as músicas de natal.... Curtir aquilo ao ar livre com minha pequena foi maravilhoso!

A praça está muito bonita! Toda iluminada! Tinha muita família............. só se viam pais, mães, avós, netos...... um ambiente maravilhoso! Cantei muito pra ensinar à Julia, acenamos pro Papai Noel, batemos palmas, rimos  muito. E eu me emocionei também porque sempre me emociono com músicas de Natal.


Pra quem quiser um programa diferente, fica a dica! Todo dias às 18:00 na Praça do Ferreira. A apresentação dura aproximadamente meia hora. E ir de Top Bus é tudo de bom, porque a gente desce na praça, praticamente ao lado do Edifício Excelsior. Na hora que termina é só se virar e esperar o ônibus novamente. Mas pra dar tempo tem que pegar o que sai às 17:00 no Iguatemi! Já estou doida pra ir novamente, mas dessa vez quero levar minha mãe também!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...