segunda-feira, 4 de julho de 2011

A verborragia (e a saudade da chupeta)

Eu já comentei aqui que um dos efeitos colaterais da Julia ter deixado a chupeta foi a verborragia. Mas ultimamente ela tem se superado, fala, fala, fala e não deixa ninguém falar. 

Eu acho lindo (mode mãe coruja on) algumas palavras do vocabulário dela: termônetro (termômetro), fruti-fruti (tutti-frutti), ôbinus (ônibus), Môkina (Mônica), pítia (pizza), lôlo (tudo que é dourado, caixa lôla, cabelo lôlo, batom lôlo, brinco lôlo)............ me divirto com a criatividade dela em modificar as palavras para facilitar a pronúncia (mode mãe coruja off).

Mas, como tudo que é demais é veneno, essa verborragia toda tem horas que me deixa enlouquecida. Eu sinto que ela fala por falar: inventa histórias sem pé nem cabeça, compridas e muitas vezes sem fim, isso sem contar as várias vezes que me chama ou chama o pai só por chamar.

Só como exemplo, um diálogo recente. Estávamos no carro e Claudio desceu pra pegar um papel, nós duas ficamos no carro:

-Mãe, nós vamos descer?
-Não, meu amor.
-Mãe, nós vamos sair?
-Não, meu amor
-Mãe, nós vamos pro shopping?
-Não, meu amor.
-Mãe, nós vamos pra casa?
-Não, meu amor.
-Mãe nós vamos dar tchau?
-Não, meu amor.
-Mãe, nós vamos dar a sandália? (olhando para o próprio pé)
-Não, meu amor.
-Mãe, nós vamos dar a outra sandália? (olhando para o outro pé)
-Não, meu amor.
-Mãe, nós vamos dar a cadeira?
-Não, meu amor.............

Imagem retirada de: podscrer.blogspot.com


Sábado passado saímos nós 3 para almoçar e depois fomos a várias lojas, procurar uma cama para ela. Eu fui no banco de trás do carro, do lado dela (um pedido desse de filha é difícil negar, né?) e ela falava sem parar. Por várias vezes tive que pedir pra ela se calar um pouquinho pra eu poder conversar com o Claudio, para podermos raciocinar....

Chegou a um ponto que eu pedi pelo amor de Deus pra ela se calar um pouquinho, eu precisava de um repouso, de silêncio: meu ouvido esquerdo estava doendo! Eu ouvia um "plim, plim, plim" lá dentro. Claro que ela não se deu por vencida e continuou falando e mesmo em casa, já de noite, meu ouvido ainda doía........ Claudio, dando uma gargalhada, me perguntou: "está com saudade da chupeta??"

Deus que perdoe, mas juro que cheguei a ter saudades da chupeta, que deixava ela caladinha no carro.............. meu ouvido que o diga!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

Sarah disse...

Kkkkkk essa foi boa!!!!
Bjs,
Sarah

Syl disse...

Ri, não, o caso foi sério! Meu ouvido de fato estava doendo, eu estava pedindo por tudo pra ela parar de falar um pouquinho mas ela adora falar!

Dayse disse...

hahahahaha, vamos botar a Julia pra conversar com o Gael e a gente sai de perto! Quero so ver quem vai "mandar" na conversa, rsrsrsrsrsrs

Syl disse...

Ah, Dayse, vamos colocar sim! Capaz do Gael ensinar francês pra Julia! rsrsrsrsrsrs