quarta-feira, 21 de setembro de 2011

O descaso com a segurança das crianças

Eu fico impressionada como tem gente que ainda se descuida da segurança das crianças. Tem pai e mãe que se esquecem do seu papel de proteger os filhos e os deixam à própria sorte. Crianças que morrem carbonizadas por estarem sozinhas trancadas em casa, crianças que ingerem material de limpeza que estava ao alcance delas, crianças que andam sem cadeirinha de proteção e muitas vezes em pé dentro dos carros.....

No dia seguinte ao afogamento da Julia (que como contei terminou tudo bem porque eu estava atenta) fomos almoçar no shopping. Na praça de alimentação tinha um casal com duas filhas, uma que devia ter uns 5 anos e outra que devia ter 2 anos. Elas começaram a brincar e de repente começaram a escalar a grade de proteção (estávamos no segundo andar) do shopping. Na hora que vimos, foi um alerta geral na nossa mesa. Nós não sabíamos quem eram os pais e gritamos, tanto para as meninas descerem, como perguntando quem eram os pais. Todo mundo ao redor olhou e os pais, que estavam conversando numa mesa em frente ao local onde as meninas estavam subindo, se alertaram para o que estava acontecendo.

As meninas foram então para a mesa com os pais e nós continuamos o almoço. Pouco tempo depois, as meninas já estavam soltas pelo shopping novamente e ficavam correndo por trás da mesa dos pais e também escalando novamente a grade de proteção. A mãe tinha saído e o pai conversava calmamente no celular, sem nem virar o rosto para ver onde elas estavam. Se uma delas escorrega ou se passa um estranho e leva uma delas?

Eu sei que mesmo eu, que presto atenção na minha, não estou livre (que Deus proteja minha filha) de um problema desses. Mas com certeza, quando a gente fica vigilante, a chance de algo ruim acontecer diminui drasticamente. Eu sei que criança cega a gente. Eu mesma já "perdi" a Julia numa loja de brinquedos enquanto recebia o pacote, mas procuro evitar situações onde não posso prestar atenção no que ela está fazendo e, quando não dá pra evitar, parto pra coleira infantil. Mas sinceramente, quando estou com a Julia, priorizo a segurança dela e não meu divertimento. Acho que é uma questão de percepção da responsabilidade de mãe.

Imagem retirada de: cb.sc.gov.br


Em relação às meninas no shopping, acredito que tenha terminado tudo bem. A mãe chegou e sentaram pra almoçar e nós fomos embora nesse momento. Eu tive vontade de ir falar com os pais mas como poderia (e provavelmente seria) mal recebida e mal interpretada, não me meti. E sinceramente, será que iria adiantar? Acredito que não pois mesmo depois de todo o alvoroço que fizemos e de eles terem tirado as meninas de cima da grade, elas continuaram com a mesma brincadeira perigosa e os pais continuaram sem prestar atenção no que estava acontecendo. Sei que acidentes acontecem e que ninguém está livre deles. O que me revolta é a negligência que normalmente (normalmente = na maioria das vezes) está envolvida nesses casos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

Sarah disse...

É... criança já cega quando a gente tá com os 2 olhos bem abertos e voltados pra ela.. imagina se descuidar!
Eu morro de medooooo!!
Beijos!
Sarah
http://overdosedeesmalte.com

Syl - Minha Casinha Feliz disse...

Eu tb morro de medo! E gostaria que todas as pessoas tivessem a consciência que basta um minuto de descuido, muita coisa seria evitada...

Monica Moreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Monica Moreira disse...

Eu tbém já passei por essa vontade de falar...Difícil mesmo...