segunda-feira, 19 de setembro de 2011

O dia que a Julia se afogou....

Foi sábado. Estávamos num churrasco na casa de amigos e a Julia desde que chegou foi pra piscina. Ela simplesmente ama água e faz natação desde 1 ano e 3 meses de idade (Santa Natação!).

Ela estava o tempo todo de bóia, aquelas redondas que se coloca ao redor do corpo. Eu gosto que ela fique de bóia mesmo em piscina que "dá pé" pra ela porque tenho medo que ela escorregue e não consiga levantar e essa piscina era funda (na altura do peito do Claudio). 

Julia nadava de um lado para o outro bem satisfeita e eu sentada próximo à borda só observando, sem tirar o olho 1 minuto. Aí ela resolveu brincar de pular da escada da piscina: subia até o degrau mais alto e pulava com a bóia na cintura de costas pra piscina mesmo. Fez isso uma, duas, três vezes.......... lá pela vigésima, a bóia escorregou e foi parar no meio das pernas dela e quando ela pulou, ela acabou dando uma cambalhota e ficando de cabeça pra baixo dentro da piscina.

Imagem retirada de: new-social.com

Momento de pânico, eu me levantei correndo pra socorrer. Mas não é que a danadinha se safou sozinha?! Ela se desenroscou da bóia e nadou até a borda (que não estava longe). Isso tudo enquanto eu corria na direção dela. Como eu vi que ela se safou, não pulei na piscina (de roupa e tudo) e fui por fora até onde ela estava. Mas como ela ainda é pequena, não tinha força pra se segurar na borda. Ela tentava dar o impulso mas não conseguia e a mãozinha não encontrava um ponto de apoio. Eu só entendi isso quando cheguei na borda e vi a Julia com os dois olhos bem arregalados, afundando de novo........ Acho que nunca mais na vida esqueço essa cena!

Puxei pelos braços e tirei da água. Ela saiu tossindo muito e nem chorou na hora porque não tinha ar. Depois que conseguiu respirar, começou a chorar. Eu abracei, coloquei no colo, falei que estava tudo bem e chamei o Claudio. Sentamos com ela e eu falei que fiquei muito feliz porque ela conseguiu se sair, que ela está nadando muito bem e que ela poderia voltar pra piscina se quisesse, só não podia fazer brincadeira perigosa. Ela ficou um tempo no meu colo e depois quis voltar pra piscina. Brincou até o por-do-sol.

Graças à Deus ela não ficou com medo. Acho que entendeu o porque de ter se afogado (e se Deus quiser vai ter mais cuidado) mas não ficou traumatizada. E eu achei ótimo porque ela quis voltar pra piscina. Não quero que ela tenha medo, quero que ela tenha cuidado e quero que ela aprenda de fato a nadar, é mais segurança pra ela e mais tranquilidade pra mim.

Foi um susto e tanto e só tenho a agradecer a Deus (acima de tudo) e à tia Jayna, professora dela de natação, que com certeza está fazendo um ótimo trabalho, senão a Julia não teria chegado sozinha até a borda.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

9 comentários:

Lianna disse...

Ai Sylvia.... que susto! Se fosse comigo estava com dor de cabeça até agora. Morro de medo de piscina... A Gi não sabe nadar, não faz natação e isso me preocupa muito. Ela só quer saber do balé, mas estou tentando convencê-la de ir para natação! Beijão nas duas.

Sarah disse...

Que sustooooooooooo!!
O meu pequeno, apesar de fazer natação há um ano, morre de medo de água kkkkk
Na escola faz a natação feliz da vida, mas tem medo de piscinas "estranhas"!
Bom, vai saber por que ne?

Beijos!
Sarah
http://overdosedeesmalte.com

Syl - Minha Casinha Feliz disse...

Lianna, o nervoso só veio de noite. Acho que como ela rapidamente se acalmou e quis voltar pra piscina, eu não tive tempo de ficar nervosa porque fiquei ainda mais atenta a ela e mesmo com o pai e a tia dentro da piscina eu não desgrudava o olho um minuto. Mas à noite veio a sensação ruim, a vontade de chorar e quase não consigo dormir relembrando a cena. Convence a Gigi a fazer natação sim........ é tão bom! E tenho certeza que foi a natação que possibilitou a Julia se desenroscar e chegar até a borda. Eu fiz natação quando criança e adolescente, não sou campeã mas o mais importante é que não me afogo!

Adoro vc por aqui! Beijos!

Syl - Minha Casinha Feliz disse...

Sarah, ddz não é besta, só vai no que conhece, no que sente segurança. A Julia já é mais afoita, por isso que não relaxo. Mas ainda bem que eu já conheço a peça, né? Beijos!

Syl - Minha Casinha Feliz disse...

Sarah, ddz não é besta, só vai no que conhece, no que sente segurança. A Julia já é mais afoita, por isso que não relaxo. Mas ainda bem que eu já conheço a peça, né? Beijos!

Mãe de Príncipe disse...

Ufa! Q susto!!! Agora q me acalmei vão as dicas de mãe-pediatra: 1) TODAS as crianças devem aprender a nada se possível desde bebê ( naquelas aulas maravilhosas. Q a gente faz a aulas com elas)! E, se não quer ir, não importa, afinal quem "manda" no pedaço fomos nós, os adultos!!!! 2) a bóia de braço é bem mais segura, exatamente pq NÃO sai!!!! Ela é meio chata de colocar e tirar e no início os baixinhos reclamam, mas depois fica tudo certo, é só não encher D+!!! Uma beijo a especial de nós 2!!!

Mãe de Príncipe disse...

Um beijo na princesa, de nós 2!!!!

Syl - Minha Casinha Feliz disse...

E a mãe da princesa não ganha beijo não????

Adorei suas dicas, Loca! É bom ouvir a voz da experiência sempre! Vou providenciar bóia de braço pra Julia o mais rápido possível.

Um beijo grande no príncipe (e na mãe dele também). Estamos com saudades!

Mãe de Príncipe disse...

Ups!!! beijim pro cê também, mãe da Juju! Um beijim bem mineirim!!!!