quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Terror Noturno

O terror noturno é de fato um terror. Quem tem um filho que passa por isso sabe bem o que estou dizendo. Julia vez por outra tem crises.

Para quem nunca ouviu falar nisso e não faz a menor idéia do que estou falando, vou reproduzir um texto que encontrei no Baby Center sobre o assunto:

O que é terror noturno? 
Os terrores noturnos acontecem com pelo menos 5 por cento de todas as crianças, e podem começar já aos 9 meses de idade. São um transtorno do sono misterioso, que ocorrem quando a criança está numa fase em que dorme profundamente, mas não sonha.

Durante uma crise de terror noturno, a criança pode chorar, gritar, gemer, sentar na cama e se debater. Mesmo que ela esteja de olhos abertos, não sabe que você está ali e não se acalma. A crise pode durar alguns minutos ou até mais de meia hora, e, depois que passa, a criança volta a dormir. No dia seguinte, não vai lembrar de nada.

Mas isso não é um pesadelo?

Os pesadelos ocorrem durante a fase do sono conhecida como REM (movimento rápido dos olhos), que é quando as pessoas sonham. Depois de um pesadelo, a criança tem idéia do motivo de estar assustada, e depois dos 2 anos começa a explicar o sonho.

Outra coisa que acontece com os pesadelos é que a criança pode ficar com medo de voltar a dormir, e no dia seguinte consegue se lembrar de que teve um sonho ruim.

O que eu posso fazer na hora do terror noturno?

É claro que seu primeiro instinto vai ser tentar acalmar seu filho, mas é bem possível que nada que você faça adiante (afinal, ele está dormindo). O que dá para fazer é ficar por perto para garantir que ele não se machuque. Os especialistas recomendam nem mesmo falar com a criança ou pegá-la no colo, porque isso pode prolongar o episódio.

Em 15 ou 20 minutos, seu filho deve se acalmar sozinho e voltar a dormir. É uma situação que costuma ser desesperadora para os pais: ver a criança ali tão assustada e não poder fazer nada. Mas é melhor, dizem os especialistas, não tentar acordá-la. Console-se ao saber que pelo menos ele não vai lembrar de nada depois.

Há algo que eu possa fazer para evitar que o terror noturno aconteça?

Sim, há várias medidas que você pode tomar para diminuir a chance de seu filho sofrer dos terrores noturnos. Em primeiro lugar, veja se ele está dormindo o suficiente. Crianças que ficam cansadas demais têm mais tendência a passar por terrores noturnos.

Para fazer com que ele durma mais, prolongue a soneca da tarde, deixe-o dormir um pouco mais de manhã ou então coloque-o na cama mais cedo à noite. E capriche no ritual da hora de dormir, para ajudá-lo a se acalmar.

Os terrores noturnos costumam acontecer na primeira metade da noite. Por isso, uma estratégia, se nada mais estiver funcionando, é dar uma leve acordada na criança de uma a duas horas depois de ela ter adormecido -- cerca de 15 minutos antes do horário em que as crises costumam acontecer. Com isso, o padrão de sono é alterado e há a possibilidade de o episódio de terror noturno ser evitado. 

Quando Claudio voltou de Ribeirão Preto Julia tinha com mais frequência e acho que a frequência maior podia estar relacionada com duas coisas: re-adaptação à rotina com o pai e medo dele ir embora de novo (ela no começo não entendia que o pai não iria mais viajar). Agora as crises dela espaçaram, mas não desapareceram.

É muito difícil pra mãe acompanhar aqueles minutos de angústia sem fazer nada e eu confesso que, mesmo já tenho lido sobre o assunto e identificado as características, muitas vezes ficava me perguntando se não eram apenas pesadelos e se eu não estava "inventando" algo pra tornar minhas noites em claro mais "glamourosas".

Mas aí, para eliminar todas as minhas dúvidas, Julia, há uns dias atrás, me presenteou na mesma noite com uma crise de terror noturno e um pesadelo! Primeiro foi o terror noturno: foram uns 15 minutos se debatendo, gritando, choramingando até se acalmar e dormir. Eu nesse tempo fiquei tentando evitar que ela se machucasse porque de fato é a única coisa que posso fazer. Depois que ela se acalmou eu voltei pra minha cama na doce ilusão que dormiria o resto da noite.

Mas, quando eu estava no melhor do meu sono, ela grita de novo, me chamando. Cheguei no quarto e ela me contou o pesadelo que teve e me pediu pra ficar com ela. Bem diferente, né? Deitei na bicama e tive que ficar de mãos dadas com ela (meu ombro fica imprestável no dia seguinte) e ela o tempo todo me chamava, acho que pra não me deixar adormecer antes dela. 

Imagem retirada de: vejasp.abril.com.br
 
Depois dessa noite de terror (mais pra mim que pra ela, tenho certeza!), aprendi a diferenciar um do outro. A minha esperança é que com o tempo melhore. Enquanto isso, melhor eu me acostumar com noites mal dormidas....... vida de mãe, né?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

8 comentários:

Sarah disse...

Ah, mas pra você deve ser tranquilo... Quase não tem sono acumulado....
Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Gostou da minha piada?
Kkkkkkkkkk
Bj!
Sarah

Dani disse...

Oi Syl!

Muito bom o seu post! Aliás, eu não conhecia o seu blog, estou começando a ler os posts antigos (é assim que funciona, leio o mais recente, depois começo praticamente do zero - 2008, 2009, ...), então daqui a pouco vou mergulhar no seu blog. =)

Gostei muito mesmo do post do terror noturno, tenho uma bebê de 9 meses e preciso ficar atenta a essas coisas todas.

beijo,
Dani.

http://viagensdeprimeriaviagem.blogspot.com

Ariane disse...

Oi conheci seu blog atraves do MMqD, me chamou atenção o título do seu post...

Vinha acontecendo aqui em casa algumas cenas parecidas com terror noturno. Mas de cara ja achei q não fosse por ver que meu filho (q tem 1a7m) estava acordado mesmo. Ele acoradava chorando muito, não me deixava nem tocar nele e se eu o pegasse no colo era pior ainda, ele começava a se bater, demorava em torno de 10 min pra passar. Mas eu acabei descartando o terror noturno, achei q eram so pesadelos.

Com uma dose grande de paciência e algumas sessões de cromoterapia ele vem há 3 noites dormindo bem. Espero que tenha passado isso!

Vou dar uma espiadinha nos seus outros posts pra conhecer melhor ;)

beijos
Ariane

Syl - Minha Casinha Feliz disse...

Sarah........ tranquilo pra nós duas que passamos o dia dormindo, né? rsrssrsrsrsrs

Beijooooooooooo

Syl - Minha Casinha Feliz disse...

Oi Dani, seja bem-vinda! Vamos trocar idéias? Adoro ouvir outras experiências!

Beijos

Syl - Minha Casinha Feliz disse...

Oi Ariane, seja bem-vinda também! Nossa, ainda bem que vc encontrou uma boa solução para o sono do seu pequeno! Tomara que continue dando certo...... noites mal dormidas acabam com a gente, né?

Volte sempre pra gente trocar idéias!
Beijos

Manuela disse...

Isa já me presenteou com noites assim, mas como já tinha lido em algum site , rapidamente associei ao terror noturno. O episódio foi longo e se repetiu pouca vezes. (Ainda bem)

Syl - Minha Casinha Feliz disse...

Oi Manuh (é você, né?) a Isa também te fez passar por isso? Mas ainda bem que foram poucas vezes. Aqui em casa está espaçando, graças à Deus, mas é dureza..... eu já durmo pouco e quando acontece, no dia seguinte fico como um zumbi, dormindo sentada com as mãos no teclado do computador.... mas enfim, pelo menos é normal....... Bjos!