terça-feira, 18 de outubro de 2011

Briga

Domingo presenciamos uma briga de dois contra um, briga de socos e empurrões. Foi em uma lanchonete, bem atrás da nossa mesa. Puxei logo a Julia para o meu lado e fiquei de queixo caído com a cena. Quem estava por perto e viu a cena também se impressionou.

Não, não foram adultos brigando, foram crianças. O incidente que iniciou a briga me impressionou e também a violência das crianças envolvidas. Atrás da nossa mesa tinha uma mesinha pequena com 3 crianças e uma babá. A Julia inclusive fez logo amizade com eles e estava brincando na mesa. A babá era dessas que a gente fica doida pra pedir o telefone e fazer uma proposta de salário, que não cabe no nosso orçamento, pra "tomar" da outra mãe de tão boa que era: cuidadosa com as crianças, atenciosa, entrava na fantasia e ainda recebia de bom grado outra criança que se juntasse pra brincar (ela brincou muito com a Julia e facilitou a interação dela com as 3 crianças).

Bom, as 3 crianças e a Julia estavam numa boa, sentadas na mesinha, conversando e pintando esculturas de gesso. Eram duas meninas (uma de uns 8 anos e outra de uns 2 anos) e um menino, que devia ter no máximo 6 anos (vou chamá-lo de menino de blusa vermelha). Aí um outro menino (aproximadamente 8 anos) que estava em outra mesinha (vou chamá-lo de menino de blusa branca) resolveu subir na grade que dava pra rua e pular. A babá  que estava com as 3 crianças viu a cena e falou pra ele não fazer isso porque podia se machucar. Ele não deu bola e subiu na grade pelo lado de fora e ficou pendurado. A babá das outras crianças então se levantou e pegou ele no colo tirando da posição perigosa que estava (de fato faltava muito pouco pra ele cair).

Só que o menino ficou indignado e começou a dar socos na babá. Nisso, o menino de blusa vermelha achou um absurdo a babá de sua irmã estar recebendo socos e se levantou pra defendê-la. Não que ela precisasse, ela era adulta e se quisesse parar o menino de blusa branca ela conseguiria facilmente. Mas ela não revidou, só tentou se livrar dos socos. O menino de blusa vermelha partiu com tudo pra cima do menino de blusa branca. Confesso que eu achei o máximo! Em geral crianças de classe média alta maltratam os empregados domésticos, mas esse partiu em defesa e eu tive vontade de aplaudir e dar um beijo nele!

O menino de blusa branca e um outro que estava com ele (menino de blusa verde) passaram então a bater no menino de blusa vermelha. A babá conseguiu separar os meninos e fazer o menino de blusa vermelha sentar. Eu não me contive e virei pra ele e falei que ele não se metesse com meninos mal educados porque ele era muito lindo (e era mesmo) e muito educado.

Mas os outros dois ainda ficaram provocando o menino de blusa vermelha, chamando pra briga, fazendo gestuais de luta e inclusive o menino de blusa verde chegou por trás do menino de blusa vermelha (acho que ía dar um tapa ou uma chulipa, não sei bem), só sei que quando vi a mão dele em direção à cabeça do menino, gritei "epa!" e falei muito séria, encarando mesmo, que ele não fizesse isso. 

Imagem retirada de: dantesantos.blogspot.com


Onde estavam as mães dessas crianças? Do outro lado da lanchonete, conversando e comendo, sem saber o que os filhos faziam. Depois desse episódio, o menino de blusa branca ainda subiu na mesma grade por um outro ponto e ficou em cima da "casinha do lixo" da lanchonete, tentando subir no muro da casa vizinha. Detalhe: muro com cerca elétrica! Ainda bem que ele não encostou na cerca (só não encostou porque não alcançou).

Eu fiquei impressionada com a falta de limites dessa criança e com a disposição para brigar e provocar. Quando ele chegou quis implicar com a Julia, mas quando me viu ao lado, acabou desistindo, deu só uma risada provocativa mas que ela não entendeu e eu me fiz de desentendida também e saímos de perto. 

Na hora que ele foi embora, pulou a cerca novamente e a mãe chamou atenção dele: não adiantou nada! Mas dessa vez ele não pulou a cerca de volta: ele saiu correndo pela rua, embora o segurança da lanchonete tenha tentado detê-lo.

Fico pensando como será essa criança no futuro. Possivelmente vai ser uma dessas pessoas que não respeitam regras e que se acham acima de tudo e de todos. Tem tudo pra aparecer em manchetes jornalísticas, como causador de acidentes de trânsito ou brigas. Lamentável.......
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

Sarah - Overdose de Esmalte disse...

Lamentável meeeeeeeeeeesmo!
Sem comentários...

Beijos,
Sarah