quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

O Desfralde Noturno

O desfralde diurno da Julia foi super tranquilo. Não fizemos pressões e aconteceu de forma super natural, sem neuras e sem muitos "acidentes". Pra começo de conversa, como já comentei aqui, eu morria de preguiça de limpar o chão de xixi. Depois, eu acho que forçá-la a fazer algo como controlar os esfíncteres sem que ela estteja preparada para isso é uma verdadeira violência com a criança. 

Mas ela mesma mostrou que estava na hora do desfralde diurno e deu tudo certo, mas as fraldas noturnas amanheciam encharcadas de xixi. Não tinha a menor condição de tirar naquele momento e foi assim por um longo tempo. Quando ela dormia o negócio era tão sério, que ela fazia até cocô e não acordava. Não dava pra forçar um desfralde assim, né?

Depois, quando as fraldas começaram a amanhecer secas com frequência, nós estávamos nos mudando e eu achei que não devia tirar ainda. Conversei com o Claudio e concluímos que seria melhor esperar as aulas na escola nova começarem e ela se adaptar bem para só então dar esse passo. Uma coisa de cada vez pra gente poder assimilar.

Só que a Julia surpreende muito a gente com as decisões que toma. Ela de repente "decide que cresceu" e pronto. Dá um passo e arca com as consequências numa boa. Foi assim com a chupeta e foi assim também com o desfralde noturno: uns dias antes das aulas dela começarem, ela decidiu que não usuaria mais fralda pra dormir. Iria dormir só de calcinha.

Eu fiquei meio sem ação na hora, mas tive que concordar com ela. Não posso fazer minha filha regredir, né? Partiu dela, eu nem estava falando em desfralde. Dali em diante ela não aceitou mais colocar fralda à noite. Comprei dois protetores para o colchão (para revezar) e encarei o desafio.

No início eu estava levantando de madrugada e levando ela ao banheiro para fazer xixi, mas aí o  Claudio me alertou que assim ela não iria aprender a segurar ou levantar pra fazer. E não é que ele tinha razão? Eu fiquei logo pensando que desse jeito ela não poderia dormir longe de mim nunca... 

Passei a não levá-la durante a noite pra fazer xixi. Algumas vezes a cama acordou molhada (ela só fazia se afastar do molhado e continuava dormindo). De manhã, eu sempre mostrava pra ela, mas sem tom de crítica. Com a voz muito suava eu dizia que não tinha problema e que quando ela estivesse com vontade de fazer xixi durante a noite era só levantar e ir ao banheiro ou me chamar pra ajudar. Também resolvi que não ía ficar regrando líquido pra ela a noite. Já acho que ela toma pouca água então quando ela pede eu dou, ela sempre bebe pouco mesmo...

Imagem retirada de: acritica.uol.com.br
 
Tem dado certo. Ainda temos alguns acidentes, cada vez mais raros. Normalmente a cama amanhece molhada quando ela sai da rotina. Se chega em casa de algum passeio dormindo é xixi na certa. Como ainda tenho um pacote de fraldas pela metade, quando eu estou com preguiça de trocar roupa de cama quero que ela durma melhor, coloco a fralda. Ela fica irada quando acorda e percebe que está de fralda!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Um selinho com carinho!

Esses dias ganhei um super carinho da minha amiga virtual Elo, do blog Brasileira Sim Senhor! Esse selinho é bem a minha cara e eu nem preciso dizer que adorei, né? Olha ele aí:


Eu definitivamente sou coruja assumida, não posso negar!

As regras do selinho são:

1. Exibir o selo no blog;
2. Exibir o link de quem você ganhou (da amiga Elo: http://brasileirasimsenhor.blogspot.com);
3. Publicar as regras;
4. Indicar 10 blogs para receber o selinho;
5. Avisar os indicados.

And The Oscar goes to E os indicados são......








Tchan.......... tchan........ tchan!!!!








Carol http://carolbrasilhungria.blogspot.com/
Sarah (o blog dela não é sobre maternidade mas ela é uma das mães mais corujas que conheço!): http://www.overdosedeesmalte.com/
Luana http://maenareal.blogspot.com/
Ich http://www.ich-hausfrau.com.br/blog/
Chris http://inventandocomamamae.blogspot.com/
Lavínia  http://laviniacostamonteiro.blogspot.com/

Beijos a todas!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Shhhhh! É segredo!

Terça feira de carnaval foi o aniversário do meu irmão e, pra não "passar em branco", combinei com a Lílian, namorada dele, de fazer um bolinho só pra cantar os parabéns.

Quando eu estava na cozinha separando o material pra fazer o bolo, minha ajudante chegou. Assim que ela viu que eu ía fazer alguma coisa na cozinha, se ofereceu pra ajudar na mesma hora. Pânico! A sujeirada é certa mas, como eu nunca pude chegar perto da cozinha porque minha mãe dizia que eu fazia muita sujeira e bagunça, deixo a Julia me ajudar sim, pra ver se ela cria gosto e aprende a cozinhar e me garante uma velhice comendo bem.

Enquanto nós estávamos fazendo o bolo, meu irmão ligou chamando a Julia pra ir ao shopping com ele e Letícia. Eu avisei à Julia que ela ía passear com o tio mas recomendei que ela não podia falar nada sobre o bolo, que era segredo, pra fazermos uma surpresa pra ele. Recomendei "um milhão de vezes"...


Imagem retirada de: blogdalive.blogspot.com

 Eis que depois do passeio, foram todos lanchar e Julia então olha pra Lílian e fala: "a minha mãe está fazendo um bolo pro tio Lu, mas é segredo." Meu irmão que estava ao lado ouviu tudo e me ligou rindo na mesma hora.

Lição do dia: não espere que uma criança de quase 4 anos seja capaz de guardar segredo. Elas até tentam, mas é difícil até pra gente, né?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Carnaval na Minha Casinha Feliz

Eu adoro carnaval! Adoro as marchinhas, adoro as fantasias, mas D-E-T-E-S-T-O muvuca. Tenho pavor de multidão. Não é pavor de gente e sim pavor do que a mistura muita gente+álcool+gente louca pode fazer. Quando eu era solteira não ligava muito, ía mesmo pro carnaval (também não tinha muito a perder), mas agora........... tudo é diferente!

Esse ano mais uma vez não viajamos (Claudio tem uma irresistível atração por dar plantão no carnaval então a gente nunca viaja) e aproveitamos pra descansar. Eu dormi, dormi muito mesmo, praticamente hibernei nos dois primeiros dias. Mas também saímos com a família. Não posso nem dizer que a cidade estava vazia e que era um paraíso porque estaria mentindo. Muita gente não viajou! Sábado tentamos ir ao Iguatemi e voltamos porque estava chovendo e o estacionamento coberto não tinha nem meia vaga...

Mas na segunda-feira fizemos um programa muito bom pra quem tem criança: fomos ao Baile de Carnval Infantil do Náutico. Para quem não é daqui, o Náutico é um clube tradicional e tem esse baile há anos (eu ía quando era criança!). Meu irmão também foi com minha sobrinha e a namorada dele e um casal amigo nosso com o filhinho pequeno.




Julia foi de Branca de Neve e Letícia de Princesa (genérica mesmo). Elas aproveitaram bastante, dançaram muito e se divertiram com confetes, serpentinas e aquelas insuportáveis espuminhas. Eu dancei uma meia hora com elas e fiquei morta de cansada......... a idade pesa! O melhor é que foi super divertido e tranquilo porque além de ser baile infantil, não estavam vendendo bebida alcoolica para os pais. Fica a dica para o próximo ano, pra quem quer uma boa diversão na cidade!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Quando a mãe "estica a baladeira" - a culpa!

Julia está bem adaptada na escola nova, não me dá trabalho nenhum para ficar na escola, gosta da professora e dos amiguinhos e aparentemente vai tudo bem com essa grande mudança na vida dela.

A aula dela termina às 11:20 da manhã e eu sempre ía buscá-la nesse horário, saía do trabalho correndo e confesso que estava morrendo de vontade de ir buscá-la mais tarde porque quanto mais tempo eu ficasse no trabalho, menos eu precisaria trabalhar em casa. Aí um dia ela me disse que queria que eu fosse buscá-la mais tarde. Fiquei cheia de ciúmes orgulho da minha pequena tão independente e fiz como ela pediu. Comecei a ir buscá-la mais tarde e quando eu chegava ela já não estava com a professora dela e sim com funcionários da escola, no pátio, junto com os amiguinhos que ainda não tinham ido embora da turma dela e de outras turmas e séries também.

Acontece que terça-feira eu "estiquei a baladeira" com ela. Demorei mais que o costume porque estava resolvendo umas coisinhas pendentes no trabalho e o tempo passou rápido demais. Cheguei na escola quase meio dia e encontrei a Julia sentadinha numa cadeirinha num canto, quietinha, com uma funcionária perto dela. Perguntei o que tinha acontecido e ela veio me abraçar e disse, chorando, que eu demorei demais....... ai que culpa!

Imagem retirada de: baladeiradeparamoti.zip.net


Os amiguinhos dela já tinham ido embora (só tinham crianças de outras turmas) e ela não tem familiaridade ainda com as funcionárias da escola. Eu deveria ter pensando nisso. Na verdade acho que pensei, mas realmente me enrolei pra sair do trabalho e acabei demorando mais do que ela poderia suportar ainda mais nesse horário de fome e cansaço. Prometi que no dia seguinte chegaria cedo (e cumpri!) e graças à Deus esse episódio não teve maiores consequências. Agora me respondam: mãe que tem filho em idade escolar pode trabalhar? Porque estar na porta da escola 11:20 da manhã é dureza...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O Rebolation

Julia desde pequena escuta muita música. No quarto dela tinha um cd da Bia Bedran que quase furou de tanto escutarmos quando ela era bebê. No meu carro tem outro e quando estou com ela dificilmente escuto outra coisa. Quando acontece de escutarmos outras músicas que não sejam infantis, normalmente são MPB ou um forrozinho antigo (olha o sangue cearense aí!) mas jamais escutamos axés, pagodes, funks e afins até porque não fazem nosso estilo.

Mas eis que um dia desses fomos a um aniversário de criança e o animador infantil (oi?) fez um concurso de dança. Eu nem estava prestando atenção, mas quando olho para o palco, lá está Julia rebolando ao som de Rebolation!!!! 

Imagem retirada de: saci.org.br


Onde essa menina aprendeu isso, meu Deus??? A gente cria com tanto cuidado, querendo passar valores, inclusive musicais, e um belo dia vê a filha dançando o Rebolation...... ô decepção....

Mas o pior de toda a história é ver que os adultos em redor pouco se importam. Acham até bonitinho ver os pequenos dançando "feito gente grande". E aí? Como fica a questão da adultização precoce? Não, ela não faz isso com o menor indício de sensualidade. Ainda. Mas rebolar ao som desse tipo de música é só o primeiro passo. Depois das músicas, vem as roupas, os sapatos, o comportamento de adulto nas crianças. E a infância fica onde mesmo?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...