quarta-feira, 11 de abril de 2012

Dos sufocos de uma mãe que trabalha...

Aviso aos navegantes: esse é um post-desabafo!

Poxa, que dia sufocante o de ontem! Ainda estou sem empregada, sem faxineira, sem ninguém nem pra lavar a louça ou passar uma vassoura na casa que por sinal está até o teto de poeira e todo mundo está proibido de andar descalço e se alguém disser que eu deveria estar varrendo a casa no lugar de estar aqui blogando eu desço do salto e falo um palavrão!

Além de estar sem ninguém pra ajudar com as coisas de casa, Julia acordou umas duas da madrugada porque fez xixi na cama (os acidentes acontecem quando ela sai da rotina de sono dela, o que foi o caso) e só foi dormir às 5 e meia da manhã, bem na hora que meu despertador tocou! Eu não sabia se ria ou se chorava (chefinha, se você estiver lendo isso, pule para o próximo parágrafo imediatemente!). Na dúvida, fechei os olhos e dormi até 8 e meia da manhã pra aguentar o tranco do dia. Antes que me julguem irresponsável, no meu trabalho eu tenho a possibilidade de fazer home office, então eu "decretei" que aquele dia seria todo em home e fechei meus olhos.

Acontece que as coisas não são assim tão simples e eu tinha que ir ao escritório resolver umas pendências. Então fiquei durante a manhã em casa (trabalhando), saí pra almoçar com a Julia e fui direto para o trabalho. Melhor dizendo: fomos! Claro, Julia foi comigo, ou alguém acha que eu sou tão louca a ponto de deixá-la sozinha em casa? Ainda não cheguei nesse ponto, graças à Deus! 

Eu fico super constrangida de levá-la mas não tive opção. Enchi uma bolsa com canetinhas, lápis de cor, giz de cera, livro para pintar, caderno de desenho e uns brinquedinhos pequenos (sim, os brindes do McLanche Feliz podem ser úteis e cabem em qualquer bolsa) e fui com a cara e a coragem. Eu me via no lugar na Michelle Pfeiffer naquele filme "Um Dia Especial" (só na parte do sufoco, sem o George Clooney, óbvio). Ainda bem que minha filha é um doce de criança, super bem comportada (mode mãe coruja on) e não dá um pingo de trabalho! Pintou, desenhou, brincou, me interrompeu pedindo colo quando eu precisava de concentração, ganhou presentinhos das "tias tortas", usou meu celular de vídeogame, lanchou, encheu minha mesa de brinquedos mas aguentou até as 6 da tarde!  Orgulho? Muito! Mas que foi um sufoco, foi...

Como é que se trabalha desse jeito?

E fico me perguntando: e as mães que não tem como levar nem por 5 minutos os filhos para o trabalho e se vêem numa situação como a minha? Fazem como? Difícil demais conciliar filhos e carreira. Se alguém já passou por isso, compartilha aí...... vai que um dia eu não posso levar também...




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

8 comentários:

Ich, Hausfrau disse...

Oi Syl... deve ser desgastante mesmo... mas ainda bem que sua filha é uma lady e se comportou bem. bjo

Roberta Aquino disse...

Ai ai Syl ... sua sorte é que sua princesa é boazinha e tranquila .. comigo tive que largar mesmo o trabalho .. isnif isnif ... tb não estou com ninguém me ajudando .. fiquei dois anos parada ,,, ufaaa ..é horrivel ... pq nunca em tempo algum "ninguém" dá valor a dona de casa .. não tem jeito ... agora com a Luma na escola a tarde estou trabalhando meio periodo .. mais é brabo ... beijos

Roberta e Luma
http://princesaluma.blogspot.com.br/

Giuliana Nogueira disse...

Oieeee Syl, encontrei seu blog em algum outro blog, rsrsr e de cara adorei, acho que são esses posts que eu leio que me faz ter certeza que não sou louca, ou que somos loucas juntas né?!?! srsrsr
Não trabalho mais já tive que levar minha filha na faculdade comigo, algumas vezes num dia comum, algumas vezes em provas, algumas vezes em seminários, bem básico né?!?! rsrsr E bem como vc disse, extremamente constrangida, mais por outro lado feliz por ela estar comigo naquele ambiente que geralmente ela não está!
Enfim.. To te seguindo!

Grande Beijãooo!

Chris Ferreira disse...

Syl,
é uma loucura! Agora mesmo estou no trabalho, de castigo. Louca para estar com as meninas.
Beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

Ságna Ribeiro disse...

Querida vc tem sorte em poder levar sua filha para o trabalho, se minha empregada do lar não for eu não trabalho.
é um sufoco...

Umbigos disse...

Apesar da correria me pare~eu um dia divertido....espero que algum dia todas as empresas ofereçam opções para as mamães e seus bebês....por enquanto temos q contar com a sorte mesmo!!!!

Bjos duplos

Cristiane disse...

Hum um dia que levei o Bruno ele ficava me chamando pra ir embora... Que sufoco passamos. Cris

Liah Oliveira disse...

Eu estava lendo e ao mesmo tempo me vendo na sua história. Essa parte de levar brinquedinhos e canetinhas, deixar usar o celular como videogame... sei exatamente o que é isso. Moro sozinha com meu filho e tive que parar de trabalhar. moro longe da minha família e sou pãe (pai e mãe), não suportei ver a carinha dele me perguntando: Vamos trabalhar hoje mãe... termino com lágrimas nos olhos... beijos queridas q dividem a mesma história...