quarta-feira, 22 de agosto de 2012

A astúcia tem cachinhos no cabelo e me chama de mamãe!

Eu estava no meu quarto, trabalhando e Julia entra e diz, com o dedinho em riste: "mamãe, você não pode ir pra sala hora nenhuma, tá? Mesmo se você ouvir um barulhão!"

Claaaaaaaro que na hora eu pressenti que ela estava com planos de fazer algo que desaprovo. Quando ela quer fazer algo que não deve (como colocar o dedo no nariz) pede para eu olhar para o outro lado ou sai do meu campo de visão. 

Imagem retirada de: marcosliba.com.br

Perguntei a ela se ela ía fazer alguma coisa que eu já pedi pra não fazer. Ela respondeu que não com a cabeça, com a carinha mais desconfiada da face da Terra (tem como não achar linda?). Insisti (ô mãe chata!) e perguntei se ela iria me desobedecer. Ela respondeu com a cabeça que sim e eu fiquei morrendo de vontade de rir. Imaginei que ela quisesse pular no sofá, é um dos divertimentos prediletos dela e um dos mais proibidos (além da questão da educação, acho um perigo essa brincadeira). Mas segurei o riso e falei que quando eu falo que não pode uma coisa, não pode nem quando eu estou e muito menos quando eu não estou. Porque se não for assim eu não posso confiar nela. 

Alíás, esse é um ponto que ando vez por outra debatendo com ela. Nunca pensei que fosse tão difícil fazê-la entender que o comportamento tem que ser igual na minha presença e na minha ausência.

Outro dia eu estava conversando com ela sobre a música 'Ai se eu te pego'. Ela aprendeu com uma amiguinha da escola (a gente não escuta esse tipo de coisa em casa) e adora cantar. Eu expliquei a ela que essa música não é adequada pra ela, que é música de adulto além de ser feia. Não satisfeita, ela disse que acha a música bonita. Eu então argumentei que é uma questão de gosto, mas que de qualquer forma não quero que ela cante porque não é adequada para a idade dela. Ela então disse que a amiguinha X canta a música (ai meu Deus, as comparações). Cortei logo dizendo que o quê a X canta é problema da mãe dela. Mas que ela (Julia) é minha responsabilidade e que eu tenho o dever de educá-la e orientá-la.

Ela então, pra concluir o assunto, disse: "tá certo, mamãe, eu não canto mais essa música, só quando você não estiver comigo." É astuciosa ou não?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 comentários:

Myriam Scotti disse...

Hahahahahahahahaha..ri alto, Syl!! Gente, essas crianças estão demais, hein?! Desse jeito chegaremos aos 40 com cabelos brancos e muitas rugas de tanta preocupação!!! Julinha é uma graça!!! Beijos pra vc, querida!!

Cristiane disse...

kkkkk, não tem como não rir desta espertona. Realmente quando nossos filhos passam a conviver com outras crianças fica complicado. Temos que insistir na nossa educação. Cris

Ich, Hausfrau disse...

Sim... a Julia é esperta demais para a idade dela! hehehehe... bjo