quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Interrompemos nossa programação....

"Tan-tan-tan-tan-tan-tantan-tantan/Tan-tan-tan-tan-tan-tantantantaaaaan" (imagine a musiquinha do plantão da globo). Interrompemos nossa programação internacional para uma notícia de última hora:




Precisa dizer mais alguma coisa????

Felizes, muito felizes!!!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Voltando!

Depois de muitos dias sumida, estou de volta! Fomos à Disney com a Julia (meu irmão com minha sobrinha e minha cunhada com meu sobrinho também foram) e de lá não tive tempo nem disposição de escrever.

Já falei aqui que não é fácil viajar com criança pequena. Agora achei mais fácil viajar com a Julia (graças à Deus porque na volta foram 34 horas até chegarmos em casa - depois relato esse absurdo). Ela estava empogadíssima com tudo e ficou super feliz quando descobriu que iria dormir no avião (santa inocência!). Como ela está maiorzinha, coopera mais nos momentos críticos como embarque e desembarque.

Saímos de Fortaleza no começo da tarde e fomos pra Guarulhos. Lá fizemos check-in novamente na Delta (sem as malas que foram despachadas direto para Orlando) e confesso que nunca vi tanta desorganização numa fila de check-in na minha vida! Por orientação dos funcionários entramos em 3 filas diferentes.... depois de um tempão conseguimos fazer o check-in e corremos para o embarque. Como estávamos com crianças, nos colocaram na preferencial para passarmos pela Polícia Federal. Ainda bem, porque depois que passamos não deu tempo nem de comprar água pras crianças, já tivemos que embarcar. 

Por falar em Polícia Federal, achei algo muito curioso: a última viagem internacional que fiz foi antes do 11 de setembro, então estava meio por fora das normas de segurança, principalmente para os EUA que são super rigorosos. Li em vários sites que pra se levar medicação, era necessário levar receita médica. Alguma pessoas diziam até pra levar em inglês (achei um absurdo pois os médicos brasileiros não são obrigados a saber inglês, embora seja altamente recomendado por questões de atualizações profissionais). Enfim, levei na mão alguns remédios que poderíamos precisar e todos eles com receita pra evitar problemas ao entrar nos EUA. Acontece que não tive nenhum problema ao entrar lá com os remédios, mas tive ao sair do Brasil! Fui barrada na fiscalização e foi pedido receita de um hixizine (que aqui não precisa de receita para comprar) e ainda verificaram se estava lacrado. Ainda bem que eu estava com a receita em mãos e ele estava completamente lacrado, do jeito que saiu da farmácia. Ainda quiseram barrar os todynhos que levei pra Julia, mas expliquei que ela não come nada no avião e me liberaram.

O hixizine ainda gerou uma situação engraçada: nós levamos na bagagem de mão porque eu estava com medo da Julia não dormir no avião por estar super excitada. Como ele dá sono, poderia ser a salvação da lavoura porque nada pior que passar a noite viajando com uma criança cansada e superexcitada que não consegue dormir. Não foi preciso dar a ela, ele voltou do jeito que foi, lacrado. Mas acontece que em algum momento eu comentei com ela que iríamos todos tomar um remedinho pra ajudar a dormir (Claudio e eu fomos de relaxante muscular) e ela não esqueceu disso. De instante em instante me perguntava que horas ía tomar o remedinho pra dormir e eu já morta de vergonha. Comentei até com o Claudio que se ela não parasse de perguntar íam chamar o Conselho Tutelar pra prender os "dopadores de criança".

Meninas fazendo caras e bocas no aerporto de Detroit após uma tarde e uma noite de viagem


Bom, a ida foi cansativa mas foi boa! Os aeroportos americanos são muito bem sinalizados e os funcionários foram muito educados e muitos deles, muito simpáticos, brincaram até com as meninas (embora elas não tenham entendido nada). Chegar ao hotel foi facílimo com o GPS e o resto da viagem foi maravilhosa. Aos poucos vou contando a experiência.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...