segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

A Tragédia em Santa Maria e a intolerância e o preconceito reinantes no Brasil

A tragédia em Santa Maria na madrugada desse domingo com certeza tocou todo o país. Não consigo imaginar a dor desses pais e o desespero desses jovens no momento do incêndio. É tudo muito chocante.

Sabemos que foi uma tragédia anunciada, sabemos que nenhuma punição ou indenização vai acabar com a dor das famílias. Fico impressionada com a irresponsabilidade de se burlar leis e fazer show pirotécnico onde não se deve, de se deixar funcionar uma casa noturna com alvará vencido, de se trancar saída de emergência com medo de alguém sair sem pagar.....

Mas, além desse horror todo, ainda me deparo com intolerância e preconceito por parte de pessoas que talvez não tenham a dimensão da dor alheia e sejam incapazes de se colocar no lugar do outro e respeitar os sentimentos alheios. Em redes sociais e sites de notícias, comentários do tipo "churrasco gaúcho" mostram uma insensibilidade inacreditável. Por outro lado, pessoas que estão perto do acontecido e que deveriam procurar ajudar, lançam comentários preconceituosos como: "(...)Se fosse no AMAZONAS, no PIAUÍ, na BAHIA, no CEARÁ, onde não há vida inteligente tudo bem... mas no Rio Grande e logo na cidade do meu falecido pai é de cortar o coração. ESTOU DE LUTO (...)". Há também comentários culpando as vítimas por estarem em um local de "prostituição e drogas" e lamentando porque os que morreram "não conheceram a Deus". 

Imagem retirada de: http://wwwterrordonordeste.blogspot.com.br/

Sinceramente me espanta e me choca esse tipo de comentário. Preconceito nessa hora pra que meu Deus? Somos todos HUMANOS, com sentimentos e dores e limitações também. Independentemente de onde nascemos, de como vivemos, de que fé professamos, somos pessoas capazes, supõe-se, de sentir empatia, de nos colocarmos no lugar do outro e de nos solidarizarmos com o sofrimento dos nossos semelhantes. 

Infelizmente, no meio de tanta tragédia, ainda afloram sentimentos de preconceito e intolerância. Será que nem em meio a tanta tristeza as pessoas conseguem entender que somos todos iguais? Lamentável a tragédia, lamentável o preconceito, lamentável a intolerância....
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Legoland

Esse é um parque muito legal, pra ir no primeiro dia. Explico: ele é o mais distante de Orlando, então no primeiro dia a gente ainda topa uma distância maior. Depois, ele é um parque menor, então é um bom aquecimento para o que está por vir.



Legoland me pareceu um parque ainda desconhecido da maioria dos brasileiros. Ouvimos pouquíssimas pessoas falando em português por lá, ao contrário dos outros parques onde ouvíamos português com quase a mesma frequência que inglês. É um parque que encanta as crianças por suas atrações e principalmente pelas esculturas incríveis feitas de lego!



Existe inclusive um mini mundo, com réplicas dos principais pontos turísticos de várias cidades do mundo, tudo feito de lego!

Ao fundo a Casa Branca feita de lego, na frente está a família Obama e no telhado, Papai Noel chegou de trenó e foi abordado pelo Serviço Secreto.

Dica: nunca deixe suas crianças irem sozinhas com o pai nas montanhas russas!


Julia curtiu demais, vive falando que quer voltar ao mundo do lego!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Universal Studios e Islands of Adventure

Os dois parques da Universal - Universal Studios e Islands of Adventure são os dois parques que tenho menos condições de falar a respeito. Isso porque praticamente todas as atrações são PROIBIDAS para gestantes. Não sei se eles já sofreram algum processo (isso é cara de americano) ou se o departamento jurídico deles procura evitar trabalho, o fato é que pra mim foram dois dias pra ficar procurando uma sombra pra sentar. E com o agravante de não ter conexão wi-fi (nos parques da Disney os visitantes tem acesso wi-fi gratuito e de qualidade em quase toda a extensão dos parques). 

O Universal Studios eu já conhecia, mas estava completamente diferente. No tempo em que fui, as atrações eram Earthquake, King Kong, Jaws, Back to the Future.... eu era adolescente e curti demais. Essas atrações já não existem mais, foram substituídas por outras de filmes mais atuais (nada mais natural) mas sei que Julia e Claudio curtiram muito. No parque existe uma área dedicada ao público infantil com show do Barney, a atração do E.T. (Julia entrou morrendo de medo mas no final adorou e ganhou um E.T. de pelúcia do pai), um parque molhado.... Fiquei com muita pena por não termos assistido ao show do Barney, mas estávamos em grupo e a área infantil foi a última por onde passamos e o show tem hora marcada. Mas pelo menos a baixinha curtiu demais as outras atrações.

Já que eu não podia ir nas atrações, aproveitei pra ficar tirando foto com os personagens....
O Islands of Adventure eu não conhecia mas me pareceu até mais interessante que o Universal Studios. Mas novamente eu só pude ficar sentada, esperando todos se divertirem, então foi uma impressão meio de fora. Lá tem uma área inteira dedicada à saga do Harry Potter e a caracterização é incrível! Vez por outra passa um grupo de alunos de Hogwarts no meio da multidão, como se fosse para aula. Então podem estar carregando de tudo nas mãos, até um sapo! Lá a gente encontra tudo que é badulaque do Harry Potter que se possa imaginar (Artur que é super fã saiu de lá com a vassoura e o livro que anda) e vende também a cerveja amanteigada, que faz o maior sucesso.

Tomando a cerveja amanteigada do Harry Potter


Tem também a área dos Super Heróis, com atrações como Homem Aranha e a montanha russa do Hulk (meu irmão na saída quase pisa no vômito de alguém com o estômago mais fraco). Por lá desfilam alguns super heróis e enquanto eu estava esperando com as meninas (que não puderam ir na montanha russa do Hulk), uma dessas Super Heroínas se aproximou delas e começou a puxar assunto (eu servindo de tradutora). As meninas estavam jogando no Ipad e não deram muita bola e eu não tinha a menor idéia de quem era aquela personagem........ pra mim super herói se resume a Homem Aranha, Batman e Superman, o resto eu não conheço.... Mas notei que muitas pessoas também não sabiam quem era, notei que os personagens estavam meio deslocados, meio sem público, sabe? 

Outra área que a Julia gostou muito foi a do Dr. Seuss, principalmente da atração do Gatola da Cartola, mas nem nessa eu pude ir....

Enfim, Claudio e Julia aproveitaram bastante os dois parques. Eu não aproveitei nada. Nós fizemos em dois dias, mas pra quem não vai com criança pequena, um dia é o suficiente pra curtir os dois parques. Com certeza eles tem atrações radicais pra animar!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Animal Kingdom

Esse parque é o tipo de parque que não faz o meu estilo! Animal pra mim é ele no canto dele e eu no meu, nunca fui chegada. Tanto que antes mesmo de viajarmos já tínhamos decidido que não iríamos ao Sea World porque eu não tenho paciência para ficar vendo show de baleias e golfinhos. Aos 12 anos de idade eu achei maçante, imagine aos 36!!!!

Mas fomos ao Animal Kingdom, talvez Julia gostasse. Achei o parque super confuso, mesmo com os mapas, tivemos alguma dificuldade em nos localizar. A maioria das atrações são contemplativas e embora tenha todo o know-how dos espetáculos da Disney, pra quem não curte a vida animal é meio sem gracinha. As atrações que não são contemplativas são proibidas para gestantes então pra mim foi extremamente chato mesmo.

Entrada do Animal Kingdom

A atração que mais gostei foi o show do Rei Leão: é um musical lindo que vale à pena ser assistido. Julia ficou encantada. Na saida do Rei Leão, ainda tivemos a oportunidade de encontrar com a Pocahontas. Julia ficou encantada e a primeira pergunta que fez foi: "onde está o John Smith?" Ainda hoje ela conta a todo mundo que conheceu a Pocahontas que aqui em casa virou uma das princesas preferidas por causa do festival. A Pocahontas inclusive tirou o brilho da Minnie que também encontramos no Animal Kingdom...rsrsrsrsrsrsrs....

O encontro mágico com a Pocahontas


O que eu gostei mesmo no parque, foi o almoço. Reservamos uma mesa no Rainforest Cafe que é um restaurante temático muito legal. A comida é razoável e o ambiente é bem legal. Vale à pena a visita e dá pra escapar de comer hambúrguer e batata frita.

Entrada do Rainforest Cafe (ele tem acesso por dentro e por fora do parque)

Enfim, Julia nem curtiu tanto o parque assim. Saiu de lá reclamando que não viveu "muitas aventuras". Definitivamente, parque contemplativo não faz a cabeça dela e continuo achando que nossa decisão em relação ao Sea World foi acertada!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Magic Kingdom

Como o próprio nome diz, é o reino da magia e foi disparado o parque que as meninas mais curtiram. Fomos dois dias para conseguirmos aproveitar bem. 

No primeiro dia, começamos pela Tomorrowland (lado direito do mapa) e fizemos também a Fantasyland. Na Tomorrowland, a atração que eu mais queria ir era a Montanha Russa Espacial. Adorei quando eu tinha 12 anos e tenho certeza que adoraria agora. Mas em primeiro lugar as meninas não poderiam ir por conta do limite mínimo de altura e depois, descobrir que estou grávida no segundo dia de viagem, me obrigou a cortar muitas atrações (mas tudo por uma causa mais que nobre!). Fomos então em outras atrações que elas curtiram bastante. 

Castelo da Cinderela iluminado à noite: um deslumbre!

Para meninas nessa idade, a Fantasyland com certeza é a área que elas mais curtem. Lá elas conheceram a Bela e a Ariel, reviveram a noite em que Bela e Fera se apaixonaram através de um teatrinho interativo (Julia e Letícia participaram, além do Claudio que pagou um mico básico!). Curtiram também o carrossel do Príncipe Encantado, voaram com o Dumbo e com Peter Pan e, o principal, se transformaram em princesas na Bibbidi Bobbidi!

A transformação é muito legal. É caro, muito caro (não aconselho a ninguém a transformar o valor em reais pra não sofrer mais) mas vale à pena demais!!!! Nós pegamos o pacote mais caro, já que íamos fazer e que seria pra Julia entrar de cabeça na fantasia, fizemos o mais caro sem nem pensar. O salão parece de bonecas. Na entrada elas escolhem em que princesa querem se transformar e são levadas a um trocador onde encontram a roupa, os sapatos, a tiara e o cetro da princesa escolhida. Depois de vestidas, as meninas foram cada uma com sua fada madrinha pra uma cadeira do salão, foram colocadas de costas para o espelho e aí começou a tranformação. Fizeram o cabelo, as unhas, maquiagem e, ao final, a fada madrinha vem com uma varinha cheia de glitter e vai jogando em cima da cabeça delas e dizendo as palavras mágicas! Viram de frente para o espelho e lá está nossa princesinha transformada em princesa de verdade!

Meninas sendo transformadas pelas Fadas Madrinhas

O encantamento não tem preço!!!!! Ao final, elas levam pra casa a maquiagem usada, os esmaltes, uma faixa de princesa da Bibbidi Bobbidi. Mas Julia e Leticia estavam em cadeiras vizinhas e eu fiquei servindo de tradutora entre elas e as fadas madrinhas. A da Julia era maraviihosa, atenciosa e apesar da barreira da língua, fez de tudo pra se comunicar com e ganhar a simpatia da Julia. A da Leticia era muito mais seca, não fez questão de se comunicar nem de interagir. Como as meninas não notaram, foi tudo perfeito!

Minha Ariel

Saindo da Bibbidi Bobbidi (que fica no Castelo da Cinderela), fomos direto para a parada que tinha acabado de começar. Assistimos tudo (as meninas no "tum-tum" dos pais, coitados) nem piscavam! Após a parada tivemos um show de luzes e fogos de artifício no Castelo que era de um encanto espetacular!

Saímos de lá super cansados mas muito felizes. A saída do parque é meio cruel, levamos mais de 1 hora pra chegar até o carro (as meninas no carrinho facilitou muito, imagina andar com elas no colo até o carro?). De lá não tivemos condições de fazer mais nada, nem jantar!

No segundo dia no Magic Kingdom (que já foi no final da viagem), começamos pelo lado esquerdo do mapa e terminamos novamente na Fantasyland. Valeu à pena repetir porque a meninas aproveitaram muito. Artur nesse dia fez a transformação de pirata e também adorou! Aproveitamos também para pegar autógrafos e tirar fotos com os personagens, foi uma curtição! No final, senti um grande aperto no peito ao sair do Magic Kingdom... a gente também vive a fantasia!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Disney com criança!

Sumi, desapareci esses dias depois da grande notícia mas foi porque eu estava passando muito mal, muita náusea. Não conseguia nem olhar as fotos da viagem, nem falar sobre ela (tem gente que abusa o marido, eu abusei a Disney!). Mas agora estou melhorando e acho que vou conseguir contar um pouco como foi a viagem

É mágico! Nós adultos nos encantamos, as crianças ficam em êxtase! Já me perguntaram várias vezes se não era muito cedo pra levar a Julia, afinal ela só tem 4 anos. Eu achava que não, agora eu tenho certeza. Julia, como toda menina dessa idade, vive a magia das princesas, príncipes e fadas. E onde essa magia vira realidade? Na Disney!

Eu fui com 12 anos de idade, mas no meu tempo era a viagem da vida. Lembro que eu passei uns 5 anos aguardando ansiosamente a viagem porque a mamãe prometeu nos levar, mas não queria que fóssemos muito novos porque senão depois a gente não se lembraria. Ela tinha razão, se tívéssemos ido muito pequenos talvez a gente não lembrasse mesmo. Mas hoje em dia ir pra Disney está muito mais fácil e muito mais barato então tenho toda a convicção de que a Julia foi na época certa. O encantamento que ela viveu não tem preço e não seria a mesma coisa se ela estivesse com 8, 10 ou 12 anos. Ela acredita piamente que conheceu as princesas de verdade. Precisa de mais algum argumento? Além disso, com câmeras digitais, as milhares de fotos e filmagens não vão permitir que a Disney seja esquecida por aqui.

As dicas que dou e que valem para todos os parques são: leve sempre uma muda de roupa, muitos brinquedos molham. Se tiver em casa um carrinho de bebê tipo guardachuva leve, as crianças não aguentam andar tanto pelos parques. É comum vermos crianças maiores em carrinhos. Além disso, deixávamos a mochila com agasalhos e lanches no carrinho enquanto estávamos nas atrações. Nos parques tem carrinhos para alugar, mas o aluguel é algo em torno de U$12,00 por dia. Se você não tiver o carrinho em casa, compre um assim que chegar lá. Meu irmão comprou pra minha sobrinha por U$18,00 no Wal-Mart. O carrinho tipo guardachuva teoricamente não aguentaria minha sobrinha que tem 6 anos e é grande. O peso dela excedia o do carrinho mas ele aguentou super bem a viagem inteira. Aliás, uma passada no Wal-Mart no primeiro dia de viagem é ítem de primeira necessidade. Lá compramos também nosso café da manhã e garrafinhas de água mineral pra tomarmos nos parques (sai muito mais barato). Como fomos no fim do outono, as temperaturas não estavam tão altas e dava pra tomar a água natural mesmo. Compramos também lanchinhos apesar de não termos passado imunes às pipocas e picolés do Mickey.

Também é importante uma identificação das crianças. Meus sobrinhos usaram pulseirinhas plásticas tipo de maternidade com informações como nome completo, nome do responsável, hotel em que estávamos hospedados e telefone para contato. Como a Julia não gosta de pulseiras (depois de 5 minutos ela pede pra tirar) eu mandei fazer uma "tatuagem temporária" onde coloquei o nome dela, o meu nome, meu telefone celular (habilitei o roaming internacional) e meu email. Vi algumas crianças perdidas por lá e não é nada agradável, principalmente se a criança não falar a língua. Reforçamos com eles várias vezes que caso se perdessem, mostrassem a tatuagem (ou a pulseirinha) a um adulto, mas graças à Deus não foi necessário.


Chegando aos parques, fotografe a placa de identificação da área do estacionamento onde você está senão você não encontra mais o carro. Sabe quando você perde o carro no estacionamento do shopping? É daquele jeito, só que pior até porque no shopping você tem pelo menos a referência de por qual loja entrou e nos parques não.

De resto, é uma roupa confortável, tênis e muita, mas muita disposição!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...