terça-feira, 5 de março de 2013

"Ele é meu namorado!"

Sábado à noite e Julia e a amiga Larissa estavam brincando, enquanto nós, pais, conversávamos. De repente as duas começaram a se estranhar. O motivo da discórdia: Heitor.

Heitor é um aluno novato da turma delas da escola. Entrou esse ano e já "conquistou os corações das coleguinhas." As duas estavam discutindo sobre quem seria a namorada do Heitor e a gente só ouvia "ele é meu namorado!" e em seguida "não, ele é meu namorado!"

Eu não valorizo essa história de namoradinho (até já comentei sobre o assunto aqui). Criança não tem idade pra namorar e ponto. Claro que em algum momento as crianças falam sobre isso, é natural elas reproduzirem o universo dos adultos. Mas uma coisa é uma brincadeira infantil esporádica e outra coisa é valorizar o assunto e antecipar questões que surgiriam somente mais tarde, adultizando precocemente o mundo infantil.

Imagem retirada de: http://www.trash80s.com.br


Tenho uma amiga com um filho da idade da Julia (4 anos) e o menino tem uma "namorada". Na verdade, a menina namora com ele, mas ele já cansou de ser o "namorado" dela. Ainda assim, vez por outra chegam no email da mãe dele (que não dá corda pra história) bilhetinho e desenhos feitos por ela com a ajuda da mãe que além de ajudar na elaboração dos "recadinhos do coração" ainda se encarrega de enviar para o email da mãe dele. Inclusive comentou que a filha chega a suspirar por ele, vendo televisão. Existe isso????

Eu particularmente acho um absurdo. Crianças dessa idade deveriam estar brincando e jamais suspirando por alguém. Podem até dizer que tem namorado mas o assunto é pra parar por aí. Mãe e pai dando força para os "namoros" de criança é algo inimaginável pra mim. Primeiro amor no meu entendimento é lá pros 12, 13 anos, quando os hormônios começam a aflorar e o sexo oposto começa a ficar interessante. E namoro mesmo, no que depender de mim, é coisa que só vai acontecer ainda mais tarde. Ok, pra alguns pode ser mais cedo, mas não na pré-escola, né?

Voltando à disputa entre Julia e Larissa, eu perguntei logo pra Julia: "e criança namora?" Ela respondeu que não e eu disse que então não tinha porque brigar. Mas a mãe da Larissa se saiu ainda melhor: propôs que o Heitor fosse o paquera das duas. A princípio pode parecer um contra-senso eu falar que criança não pode namorar e dizer que gostei da idéia do paquera, mas vou me explicar. Ao dizer que era o paquera, abriu a possibilidade de ser das duas. Além disso, tirou qualquer sombra de proibição, que poderia atiçar ainda mais a curiosidade para o assunto.

Eu então perguntei à Julia se ela sabia o que era paquera. Como ela não sabia eu expliquei: "paquera é o amiguinho da escola que você acha bonito e legal. Você pode achar o Heitor bonito e legal e a Larissa também." Discussão encerrada, assunto resolvido!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

Diana disse...

Juro que quando li o título do texto achei que ela estaria se referindo ao Arthur! Tb não acho legal as crianças terem um namorado nessa idade... não mesmo!
By the way:
To com saudade viu?

Bjinhos

Myriam Scotti disse...

Eu adorei a solução que vcs deram pra esse assunto. Acho que instigar namoro essa idade um erro. Tudo a seu tempo, né?! Beijos!!

Mydori disse...

Seu blog é lindo! Uma fofura. Muitas dicas interessantes e uteis. Obrigada! =D

Renata Palombo disse...

Achei a soluçÃo fantástica... Essa da paquera vou guardar na manga...

Renata
www.descobrindoamaternagem.blogspot.com.br