segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Mãe sem prestígio

Ontem assim que terminamos de almoçar, me sentei numa poltrona da sala pra dar um leitinho pra Alice. Claudio começou a tirar a mesa e a Julia estava doida pra brincar com ele:

- Pai, vamos brincar!

- Vamos sim, Julia, deixa só eu terminar de tirar a mesa.

- Não precisa, pai. Deixa aí que a mamãe tira depois.

Aos 5 anos de idade, a paixão da vida dela é o pai. A parte chata a mãe faz (tipo acordar de madrugada se ela tem pesadelo - ela nunca chama o pai!). Ô mãe sem prestígio essa....
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários:

Larissa Andrade disse...

Oi Syl,
Acho que é porque nós, mães, ficamos tão comprometidas com o lar também e acaba "sobrando" um pouco mais tempo para os papais que para nós, daí eles ficam mais disponíveis para brincar...e as crianças adoram, né?!

Beijos,
Larissa Andrade.

http://maternidadeecotidiano.blogspot.com.br/

Marlene Albuquerque de Sousa disse...

Isso não acontece só com você. Me sinto assim também :/ O Gui é louco pelo pai, acho super bonito, mas às vezes me dá raiva. O pai é super presente e os dois têm uma relação muito bacana. Sei que ele também me ama, mas não demonstra tanto (acho que sinto ciúmes...rsrs). A questão é: ele fica com o pai apenas 1 vez na semana e quinzenalmente nos finais de semana, ou seja, é tudo festa. Para a mãe, fica a parte chata: cobrar, brigar, colocar fruta na lancheira (enquanto o pai manda biscoito recheado), etc, etc, etc...Mas uma coisa é fato: Mãe é mãe, quando estão doentinhos, é para o nosso colo que correm, Tive essa prova ano passado quando ele teve dengue e só podia ficar um acompanhante e ele me escolheu. Para mim, foi uma prova de amor, e das mais singelas! Portanto, não nos preocupemos!