quarta-feira, 23 de abril de 2014

Sobre a mãe que "enche o saco" e outros blá-blá-blás

Julia me falou que encho o saco dela! Sim, aos 5 anos (quase 6) ela me disse na lata que eu encho o saco dela. Eu não fiquei ofendida, ao contrário, dei uma boa gargalhada, bem satisfeita! Segue o diálogo:

- Mãe, se eu fosse você eu não encheria meu saco....
- (Gargalhada) e eu encho seu saco, filha?
- Enche mãe... por exemplo, se eu fosse mãe, eu ensinaria minha filha que não pode roer unha, mas não ficaria com blá-blá-blá.... deixaria minha filha fazer o que ela quisesse.
- Então se sua filha não quisesse almoçar e só tomar sorvete você deixaria? 
- Ah, mãe, você não está entendendo nada....

Tá, eu entendi o recado. Ela acha que pego muito no pé dela. E eu pego! Pego mesmo! Falo quando bota a mão na boca, quando rói unha, quando não quer comer, quando está com preguiça de fazer tarefa.... e sim, como toda criança, ela tem vontade de fazer só que dá na telha... quem nunca?

E essa foi a razão da minha gargalhada: fiquei satisfeita porque sei que estou no caminho certo. Acho que mãe não pode ser muito amiguinha dos filhos. Tem que haver respeito, noção de autoridade e principalmente a mãe (e o pai) tem que educar! Ser chata mesmo, faz parte! Depois ela me agradece!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário: