terça-feira, 23 de agosto de 2016

"Que merda, Manuella!"

Alice brincando com as amiguinhas depois da dança. Eu, perto dela, conversando com outras mães e observando a brincadeira das crianças. 

De repente, entram numa disputa por brinquedos e aquela voz tão doce, do alto dos seus 3 anos de idade, solta:

- Que merda, Manuella! 

Buraco pra me enterrar? Tinha não..... Todo mundo ouviu....  Fazer o quê? Claro que nessa idade, se ela disse isso, ela aprendeu em casa. E sim, a culpa, foi da mãe. Euzinha mesmo que tenho a boca suja! Que vez por outra solto "merda" na frente das meninas. Não me orgulho nem um pouco, mas é um hábito tão antigo que nem sei como controlar.   

Nesse momento, as mães perfeitas aqui, devem estar dizendo: "ah, mas você tem que mudar, você tem que dar o exemplo."

Que eu tenho que dar o exemplo eu sei. Mas na hora do saco cheio, soltar um sonoro " merda" ajuda a aliviar a tensão. Minha mãe não dizia um palavrão, achava horrível e me repreendida toda vida que eu falava um, não adiantou nada. Julia desde pequena escuta, mas não tem costume de falar (pelo menos não na minha frente). Sei que isso não é justificativa, por isso mesmo vou tentar aliviar minha boca...  

Mas prometer que não digo mais palavrão na frente delas, não prometo! Não sou perfeita e nem pretendo ser...  E também acho que vez por outras elas têm que soltar um "merda"  pela vida sim! 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário: