terça-feira, 27 de dezembro de 2016

2016 - Um ano cheio de conquistas!

Não posso reclamar de 2016. No nosso núcleo familiar foi um ano bom. Obviamente foi um ano muito difícil para o país e para o mundo. Também foi um ano difícil (mas não sem esperança) para a família ao termos um diagnóstico de câncer da minha prima-irmã da minha idade. Mas para o meu núcleo familiar foi um ano bom.

Julia mudou de escola. No início do ano fiquei um pouco assustada com a dinâmica da nova escola mas logo a danadinha se adaptou super bem! Ela e uma das melhores amigas mudaram juntas de escola, foram para a mesma turma e, embora tenham mantido a amizade linda que existe entre elas, fizeram novas amizades também. Elas não se fecharam e não se tornaram dependentes uma da outra e se integraram perfeitamente à turma. Tiveram também uma boa ajuda da professora, tia Ju, que é uma pessoa de grande sensibilidade e que com muita tranquilidade conduziu a adaptação das meninas. A ela, minha eterna gratidão!

Na dança, a grande paixão da Julia, ela cresceu bastante e foi convidada a ter seu primeiro personagem em festivais. O musical desse ano foi Yabbadabbadoo, que contou a história dos Flinstones, e ela foi convidada pra ser a Pedrita. Eu fiquei tão feliz que chorei! Sei que a Julia vive a dança de maneira intensa e ver esse reconhecimento da dedicação dela é uma alegria enorme pra mim. Ela abraçou o desafio com muita garra e se dedicou bastante. Pra ela foi um aprendizado enorme pois passou a ensaiar de segunda a sábado e teve que se organizar melhor com o horário de estudo. Também teve que aprender a abrir mão de algumas horas de lazer para atingir seu objetivo. 

Alguém pode dizer que ela é apenas uma criança e que estou exigindo demais dela, mas garanto que não estou. Primeiro porque foi uma escolha dela. Ela poderia não ter aceito o papel, mas uma vez que aceitou, tem que ter compromisso pois é isso que faz dela uma pessoa responsável (e eu acredito que isso é coisa que se aprenda na infância). Depois, ela dança com tanto prazer, que mesmo abrindo mão de algumas horas de lazer, ela estava tendo lazer no compromisso. Eu particularmente, prefiro vê-la ensaiando do que na frente da tv e abrir mão de alguns passeios por causa dos ensaios foi muito mais positivo que negativo. Ela não ficou totalmente sem lazer e com organização e disciplina, até passar o dia brincando ao ar livre em um domingo véspera de prova foi possível! Se perguntar se ela faria tudo novamente, eu não tenho a menor dúvida que a resposta seria sim!

E ao final de tantos ensaios, ela brilhou no palco! Claudio e eu nos emocionamos e curtimos muito. E como se não bastasse tudo isso, ao final do ano letivo, Julia nos surpreendeu mais uma vez: recebemos da escola o convite para a cerimônia de entrega de medalhas de honra ao mérito e troféus. E lá fomos nós, cheios de alegria e orgulho da nossa bebéia! E não é que a danadinha foi primeiro lugar na turma dela? Orgulho demais da minha menina que já mostrou que é capaz de se superar! Antes que alguém questione, nunca exigimos nota da Julia. Queremos sim que ela aprenda. E damos todas as condições para isso. A nota é consequência disso (e sabemos que o 10 nem sempre significa aprendizado máximo). Ensinamos a ela a importância do estudo e da disciplina, ajudamos nas dificuldades e damos autonomia de acordo com a maturidade dela. Apoiamos e incentivamos mas não cobramos nota. Inclusive, quando na segunda etapa a professora veio conversar comigo e parabenizar pelos resultados da Julia, eu disse que nem esperava que ela tivesse notas tão altas no segundo semestre pois iria intensificar os ensaios para o festival....

E como tenho duas filhas, as alegrias foram em dobro. Alice também teve um ano fantástico! Cresceu e deixou de ser bebê. É agora uma menininha falante, engraçada (ela mesma diz que é divertida), metida (quer imitar a Julia em tudo e brinca com as amigas da Julia de igual pra igual) e muito esperta. Deixou as fraldas completamente (xixi e cocô, diurna e noturna), deixou a chupeta (esse semana ainda pediu, mas eu disse que ela está grande pra isso e o assunto morreu aí), aprendeu muitos conteúdos novos na escola com muita facilidade. Sabe muito mais coisa que eu quando tinha a idade dela. Desenvolveu a autonomia e passou a entrar e sair da escola sozinha (eu ficava do portão só observando), a comer de forma efetiva sozinha, a se calçar sozinha.... Não preciso nem ficar levando ao banheiro, quando ela tem vontade vai sozinha. 

Alice também começou a dançar e viveu seu primeiro festival com muita intensidade. Até o meio do ano, ela dava trabalho para ficar na aula, mas com a proximidade do festival começou a se interessar mais. Com muita frequência ela ía aos ensaios da Julia e acho que isso ajudou bastante (melhor coisa pra uma criança é ter um irmão!). E quando chegou o festival, ela dançou com bastante desenvoltura. Fez a coreografia todinha com a graça de uma criança de 3 anos e nos emocionou!

E agora que venha 2017 com seus desafios! E que Julia e Alice tenham um bom ano, com muito aprendizado e diversão! 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário: